MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
17/01/2014
REVIEW - CINEMA: FROZEN - UMA AVENTURA CONGELANTE
 
 
Frozen: Uma Aventura Congelante
 
 
 
 
 
 
 
 


Frozen: Uma Aventura Congelante
(Frozen) é a nova animação musical produzida pela Walt Disney Animation Studios, vagamente inspirada no conto de fadas A Rainha da Neve, do dinamarquês Hans Christian Andersen, que viveu durante o século XIX. A história gera uma nova personagem para o vasto rol das consagradas princesas da Disney.

Elsa, a futura rainha de Arendelle, nasceu com a capacidade mágica de criar e manipular gelo, embora venha escondendo isso desde sua infância por medo da reação das pessoas diante de seus dons inusitados. Até mesmo sua irmã mais nova, Anna, passou bastante tempo sem saber das habilidades de Elsa. Quando mais velha, seus poderes acidentalmente condenam o reino a um inverno rigoroso e interminável, e ela foge com medo da perseguição e da violência de seus conterrâneos, que descobrem o seu segredo guardado há tanto tempo. Assim, ela se impõe um autoexílio em um castelo de gelo que constrói para si. Preocupada, Anna se junta a Kristoff, um corajoso e honrado homem da montanha, e parte ao encontro de Elsa para trazê-la de volta para que possa assumir o reinado de Arendelle e reverter o incessante inverno para que o sol volte a brilhar e a vegetação cresça novamente.

Animações rendem muito dinheiro não apenas pelas bilheterias, mas por todas as possibilidades de merchandising envolvidas, como brinquedos, material escolar, roupas, alimentos, etc. E a Disney, como não é boba nem nada, resolveu lançar no mercado uma nova princesa para gerar uma fonte de dinheiro fresquinha. Mas desta vez destinada às meninas. As últimas animações do estúdio de Mickey & Cia. (Bolt: Supercão, A Princesa e o Sapo, Enrolados, O Ursinho Pooh e Detona Ralph) não pendiam radicalmente nem para um lado e nem para o outro, mas Frozen é descaradamente um filme feito para garotas. A ação desenfreada dá lugar às descobertas amorosas, às trocas de olhares, aos rostos corados, aos vestidos longos, aos castelos encantadores, aos bichinhos fofinhos e às músicas. E elas são muitas! Incessantes! Até mesmo irritantes, com agudos de doer os ouvidos. Qualquer situação é motivo pra cantoria, dancinhas e frufrus.

A candura é tanta que até os trolls foram transformados em criaturinhas meigas e doces. Pena que toda essa aura cor-de-rosa seja exagerada a ponto de deixar algumas coisas de lado, como a vida dos próprios trolls, que têm sua importância para o reino enaltecida em alguns trechos do filme, mas sem que haja qualquer aprofundamento em relação ao modo como vivem ou sua importância dentro do contexto social.

Somente para quem gosta de princesas, lugares e criaturas encantadas, musicais e Barbies. Caso contrário, evite a irritação e passe longe.

Vozes originais: Kristen Bell, Idina Menzel, Jonathan Groff, Josh Gad, Santino Fontana, Alan Tudyk, Chris Williams, Maia Wilson. Roteiro: Jennifer Lee, Chris Buck e Shane Morris, baseado na obra de Hans Christian Andersen. Direção: Chris Buck e Jennifer Lee.

Veja também:
- Galeria com mais de 30 imagens da animação
- Notícias, vídeos e notas de produção de Frozen – Uma Aventura Congelante
- Outros reviews e matérias

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil