MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
07/03/2014
REVIEW - HQ: DEMOLIDOR - A QUEDA DE MURDOCK
 
 
Demolidor - A Queda de Murdock
 
 
 
 
 
 
 
 


Demolidor, o personagem que possui um dos nomes mais mal traduzidos para o português – o nome original é Daredevil, algo como “intrépido”, “valentão”, daí o apelido “homem sem medo” e os chifrinhos (DareDEVIL) –, surgiu em abril de 1964, em seu título próprio, criado pelo papa Stan Lee e por Bill Everett.

Matt Murdock perdeu a visão na adolescência, quando sofreu um acidente com um caminhão que carregava lixo tóxico. Em compensação, adquiriu habilidades incríveis envolvendo seus outros quatro sentidos, que ficaram extremamente aguçados a ponto do personagem conseguir “ler” textos com as pontas dos dedos por causa do ínfimo relevo da tinta e de detectar mentiras nas falas das pessoas em decorrência da alteração dos batimentos cardíacos. Além disso, ganhou também um sexto sentido, semelhante ao radar dos morcegos. Tudo isso somado aos seus constantes treinos desportivos, o tornaram um grande atleta e lutador.

Mas o personagem andava mal das pernas, talvez pelas diversas limitações de Murdock enquanto advogado deficiente visual que precisava desesperadamente resguardar seu grande segredo. Isso tudo limitava muito a sua vida social, o que provavelmente contribuiu para não gerar empatia e aproximação com os leitores. A revista corria sério risco de ser cancelada em consequência da vendagem insatisfatória, até que...

Em Daredevil #158, publicada em maio de 1979, o personagem recebeu novo fôlego com a entrada de Frank Miller como desenhista do título. Os roteiros até então eram de responsabilidade de Roger McKenzie, mas Miller aos poucos foi se enfiando na criação das histórias, até que assumiu completamente os roteiros em Daredevil #168, em janeiro de 1981. Com textos e desenhos sob sua chancela, Miller causou uma verdadeira revolução na vida e nas revistas do homem sem medo.

As mudanças foram radicais. A começar pela ambientação das histórias, que agora eram vividas no submundo de Nova York, principalmente no bairro barra-pesada conhecido como Cozinha do Inferno, o mesmo em que Murdock vivia. Em meio a assassinos de aluguel, mafiosos, psicopatas, mendigos, traficantes, viciados, prostitutas e cafetões, o advogado super-herói nas horas vagas passou a protagonizar histórias mais adultas, aterradoras e realistas, criando um estilo cinematográfico e intrincado que daria a tônica das histórias em quadrinhos dos anos seguintes. E a revista Daredevil virou sucesso de vendas, para a alegria dos fãs e do departamento financeiro da Marvel Comics.

Mas Miller deixou o título em 1982, e só retornou em janeiro de 1986, como corroteirista ao lado de Denny O´Neil, que não conseguia alavancar a revista e manter seu sucesso como havia ocorrido anteriormente. E já na edição seguinte, Miller assumiu por completo os roteiros, numa frutífera e aclamada parceria com o até então novato David Mazzucchelli. E daí surgiu uma das mais brilhantes histórias em quadrinhos de super-herói de todos os tempos.

A saga A Queda de Murdock virou a vida do advogado de ponta-cabeça, levando-o à lama, à insônia, ao desespero, ao inferno – não só à Cozinha, mas ao inferno inteiro. Sua ex-namorada, Karen Page, foi tentar a vida em Hollywood e lá acabou se envolvendo em situações que não deixariam seu pai orgulhoso. Acabou se enfiando na indústria pornô e se viciou em heroína. Chegou ao fundo do poço. E para conseguir mais uma dose da droga e aliviar sua abstinência, Karen revelou a um traficante a verdadeira identidade do Demolidor. A informação acabou caindo nas mãos de Wilson Fisk, o Rei do Crime. De posse do maior segredo da vida de Matt Murdock, o Rei desgraçou por completo a vida do advogado, que perdeu emprego, casa, dignidade, sono, saúde, liberdade e quase a vida.

Para manter a sanidade e recuperar tudo o que haviam lhe tirado, Murdock se atira na Cozinha do Inferno para desmascarar o Rei e salvar a vida de pessoas próximas. No processo, ele recebe a ajuda de uma freira que talvez seja a sua mãe e acaba entrando em confronto com Bazuca, um psicopata que é apresentado sugestivamente como um resultado malsucedido do projeto do supersoldado, o mesmo que criou o Capitão América, que também dá as caras quando o patriota maníaco mata dezenas de pessoas em Manhattan.

Roteiro praticamente impecável e desenhos de primeira fazem desta série um marco nas histórias em quadrinhos. Uma história sobre redenção – conceito que ficou mais claro no título em inglês: Born Again – que não só redefiniu o destino do homem sem medo, mas de todos os quadrinhos de super-heróis.

E o sucesso da dupla criativa foi tanto que eles voltaram a trabalhar juntos no também aclamado Batman - Ano Um.

Demolidor - A Queda de Murdock (Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel Vol. 8) - 192 páginas - formato 17 x 26 cm - R$ 29,90 - lançado em dezembro de 2013 – Editora Salvat do Brasil (coleção prevista para ter 60 volumes).

Veja também:
- Notícias diversas sobre o Demolidor
- Outros reviews e matérias

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil