MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
07/03/2014
REVIEW - CINEMA: HÉRCULES 3D
 
 
Hércules 3D
 
 
 
 
 
 
 
 


A febre pelos filmes épicos continua tão intensa que até mesmo o herói grego Hércules – protagonista de diversos longas, animações e séries de TV – recebeu uma nova versão cinematográfica, só que desta vez sem o habitual enfoque nos míticos doze trabalhos realizados pelo filho do poderoso Zeus, tampouco sem as complexas relações que o herói travou com diversos deuses do panteão grego.

A trama de Hércules 3D (The Legend of Hercules) é focada na história romântica entre o herói (Kellan Lutz) e Hebe (Gaia Weiss), a princesa mortal de Creta, prometida ao irmão mais velho do semideus, Íficles (Liam Garrigan). Após ser enganado pelo rei Anfitrião (Scott Adkins), que também era seu pai de criação, Hércules é vendido como escravo e precisa lutar em arenas para reaver sua liberdade.

Após retornar à Grécia, o herói é detido e açoitado em público pelo rei, que agora sabe da verdade sobre a origem de Hércules, revelada em uma discussão com sua mulher, a rainha Alcmena (Roxanne McKee). Numa nítida referência a Jesus Cristo, Hércules pede ajuda ao seu pai, que o encoraja conferindo força de vontade e poderes divinos. A seguir, quando Hércules investe contra seus opressores, é impossível não fazer qualquer comparação com Thor, o Deus do Trovão. Situação que muito provavelmente foi proposital para embarcar na onda do recente sucesso do segundo filme do deus nórdico, Thor: O Mundo Sombrio.

Hércules, que agora assume seu destino como semideus, lidera uma revolução no reino para que a população se volte contra o rei Anfitrião, que há tempos vem deixando a população de lado em detrimento de seus interesses pessoais. Assim, há início a uma sangrenta batalha de Hércules e o povo contra as tropas de Anfitrião e seus aliados.

A direção de Renny Harlin (Duro de Matar 2, 1990; Exorcista - O Início, 2004) beira o risível em diversos momentos, principalmente nas cenas mais calmas, em contraste com as cenas de lutas, mais bem feitas e algumas até empolgantes. Isso deixa claro que o filme contou com orçamento bem restrito, o que levou o diretor a optar por dispender mais recursos nas cenas de batalhas, já que se trata de um filme de ação. Há até um combate em uma caverna, uma boa saída do diretor para não gastar muito com filas e mais filas de figurantes sem que a cena de batalha não parecesse mirrada e muito chinfrim.

Sean Hood (Conan, o Bárbaro, 2011) e Daniel Giat assinam o roteiro de Hércules 3D, que possui diversos deslizes, com diálogos ruins ou desnecessários e a escolha por alguns enfoques pouco justificáveis. Praticamente toda a mitologia em torno do herói foi abandonada para dar lugar à história insossa e pouco criativa de mais um guerreiro que se rebela e decide lutar por sua terra.

Um novo candidato a cair no esquecimento.

Elenco: Kellan Lutz, Gaia Weiss, Scott Adkins, Roxanne McKee, Liam Garrigan, Liam McIntyre, Rade Serbedzija, Johnathon Schaech. Roteiro: Renny Harlin, Sean Hood, Daniel Giat e Giulio Steve. Direção: Renny Harlin.

Veja também:
- Galeria com 24 imagens do filme
- Notícias, vídeos e notas de produção de Hércules 3D
- Outros reviews e matérias

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil