MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
16/01/2015
REVIEW - HQ: CAPITÃO AMÉRICA - MORRE UMA LENDA
 
 
Capitão América - Morre uma Lenda
 
 
 
 
 
 
 
 


Por diversas razões que não cabem aqui, nem todo leitor morre de amores pelo Capitão América. Para citar apenas uma delas, a falta de identificação com o público residente fora dos Estados Unidos da América é evidente. Ainda assim, não dá para negar que Steve Rogers, um dos personagens mais “coxinhas” – para usar um adjetivo bastante recorrente atualmente – da Marvel, é um herói e tanto.

Antes mesmo de adquirir seus poderes, o cara era motivado por uma vontade imensa de ajudar os oprimidos, e após o soro do supersoldado, passou a distribuir justiça com seu escudo por tudo quanto é canto. Foi um dos grandes responsáveis pela queda do Reich, depois dado como morto, e retornou de forma triunfal, desta vez como um dos membros principais dos Vingadores. Não à toa, tornou-se um ícone da Casa das Ideias, principalmente, é claro, no país cuja bandeira ele ostenta no escudo e no uniforme provinciano.

O herói passou por muitas e muitas dificuldades, como a morte de pessoas próximas devido ao seu envelhecimento vagaroso, baixas em combates e trocentos ferimentos, dos mais simples aos mais escabrosos. E sempre esteve lá, firme e forte para aguentar o próximo tranco. Nunca se deixou abater pelo drama, pelo contrário. Servia como motivação de ímpeto e persistência de ideais elevados, muitas vezes distintos do que o seu país almejava. E foi justamente isso que ocasionou a sua morte.

Como visto em Guerra Civil, o governo norte-americano decretou que todos os super-heróis deveriam revelar suas identidades secretas e se registrar para permanecerem sob os olhos do Estado. O Homem de Ferro apoiou a nova resolução e liderou os heróis que também defendiam a causa. Do outro lado, estava o Capitão América, à frente dos mascarados que se opunham à imposição governamental. Foi declarada a guerra entre antigos aliados, muitas vezes, amigos, como era o caso de Tony Stark e Steve Rogers. Até que este último percebeu que o conflito estava trazendo mais prejuízos do que benefícios para os cidadãos comuns, o que o levou a abandonar a causa.

Ao ser levado a julgamento, Steve Rogers foi vítima de um atentado, e tombou diante da população e das câmeras. Mas o herói já havia passado por inúmeras situações críticas, e poucos acreditavam que este seria o seu final. Mas Rogers não é imortal, apesar de possuir capacidades sobre-humanas, e aquilo que todos temiam, acabou por se concretizar.

A situação, obviamente, acabou por abalar profundamente um grande número de heróis, e este é o foco em Capitão América - Morre uma Lenda. São expostos os dramas pessoais de personagens importantes que tiveram relações próximas com o emblemático herói e as maneiras distintas como cada um lida com a tragédia.

São cinco capítulos, cada um focado em heróis diferentes e desenhado por artistas diferentes. E a diferença também é sentida na qualidade de cada capítulo, uns mais relevantes, outros com cara de tapa-buraco. Ainda assim, e apesar dos exageros, o conjunto emociona e faz refletir sobre a real importância de um grande ícone dos quadrinhos, e, por que não dizer, da mitologia contemporânea.

Apesar de sabermos bem que a Marvel desconhece o real significado da palavra “morte”, a leitura é bastante válida e agradável, seja você um fã ou não do Sentinela da Liberdade.

Capitão América - Morre uma Lenda (Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel Vol. 51) - 168 páginas - formato 17 x 26 cm - R$ 32,90 - lançado em novembro de 2014 – Editora Salvat do Brasil (coleção prevista para ter 60 volumes).

Veja também:
- Notícias diversas sobre o Capitão América
- Outros reviews e matérias

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil