MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
13/01/2005
MATÉRIA: ESQUADRÃO SUPREMO
 
 
O Esquadrão Supremo
 
 
A graphic novel do Esquadrão Supremo
 
 
A Nova Ordem Mundial
 
 
Supreme Power
 
 
Capas de Avengers
 
 
Capas de Defenders
 
 
Capas de Squadron Supreme
 
 
Nighthawk
 


:: INTRODUÇÃO Outra cópia da Liga da Justiça? É sim, mas com um motivo justo. Todos já devem ter lido várias vezes na mídia especializada que o ESQUADRÃO SUPREMO surgiu em resposta ao cancelamento do crossover LIGA DA JUSTIÇA VERSUS VINGADORES dos anos 80. Na verdade, o conceito do Esquadrão surgiu décadas antes de se anunciar oficialmente o tal crossover. Primeiramente, surgiram as versões gêmeas e malignas somente dos quatro principais heróis do Esquadrão Supremo. Este quarteto é chamado Esquadrão Sinistro (Hyperion, Nighthawk - o qual prefiro manter no inglês ao invés de correr o risco de confundir leitores com as várias traduções -, Tufão e Doutor Espectro), ou seja, vilões que eram cópias de heróis (Esquadrão Supremo), que eram cópias de heróis de outra editora (a Liga da Justiça). Parece complicado? Talvez seja mesmo confuso por conta da ordem de aparição das equipes e da quantidade delas, afinal o roteirista Roy Thomas apresentou primeiro a versão sinistra, insinuando que eram cópias de heróis de outro mundo sem tê-los mostrado antes. Talvez o roteirista ainda nem mesmo tivesse idealizado o Esquadrão Supremo e estivesse citando a própria Liga da Justiça e só depois de 15 edições, é que resolveu de fato apresentar o Esquadrão Supremo. Daí a confusão. Mas não é um conceito muito difícil de assimilar, visto que era um artifício comum nos anos 60. A própria Liga da Justiça tem a sua versão gêmea maligna, o Sindicato do Crime, lembram-se? :: ESQUADRÃO SUPREMO - PARTE I A Origem Mesmo estando na Marvel na época, Roy Thomas era fã do panteão DC de longa data e, assim sendo, realmente inseriu as versões da Liga da Justiça nas histórias dos Vingadores, como uma forma de homenagem e para mexer com a imaginação dos leitores. Ele acabou inspirando outros roteiristas com esta prática, tanto é, que, dois anos depois de AVENGERS #70 em novembro de 1969, a DC publicou uma história na revista JUSTICE LEAGUE OF AMERICA #87 em fevereiro de 1971, com a Liga se encontrando com versões heróicas de Thor, Feiticeira Escarlate, Mercúrio e Jaqueta Amarela! Na seqüência, Roy Thomas escreveu Avengers #85/86 em março/abril de 1971, como se fosse o primeiro crossover extra-oficial entre editoras, ou seja, a idéia de um crossover entre as equipes já estava na mente dos roteiristas desde a década de 60. Mas primeiro é preciso definir as equipes para poder entender o conceito: - ESQUADRÃO SINISTRO: quatro criminosos que receberam poderes e codinomes do Grão Mestre para participar dos seus torneios, e atuaram como inimigos dos Vingadores na Terra Marvel. Surgiram em Avengers #70. - ESQUADRÃO SUPREMO: vários heróis com origens distintas e que atuam em equipe semelhante aos Vingadores em uma Terra paralela, que opto por chamar de Terra Suprema. Surgiram em Avengers #85/86. Apesar de surgir cronologicamente primeiro, constatou-se que o Esquadrão Sinistro era baseado em heróis de uma Terra paralela, que só foram aparecer de fato em Avengers #85 e 86, onde outros membros do Esquadrão Supremo, além do quarteto principal, também dão o ar da graça, como Tom Polegar, Águia Americana, Lady Rouxinol (ou apenas Rouxinol) e Arqueiro Dourado, que no início era chamado de Hawkeye (que é o mesmo nome original em inglês do Gavião Arqueiro dos Vingadores). Obviamente, após os Vingadores os confundirem com o Esquadrão Sinistro, travam uma luta típica entre equipes e unem forças contra um inimigo comum... o clichê básico. O Esquadrão Supremo continuou na sua Terra Suprema até confrontar novamente os Vingadores na famosa Saga da Coroa da Serpente, que talvez seja a aparição mais lembrada pelos leitores brasileiros (a única publicada decentemente por aqui). Lembrando que eles lutaram contra os Vingadores por ordens do presidente daquele mundo (Rockfeller) que estava dominado pela maligna Coroa da Serpente. E serem dominados ou enganados é a marca registrada do Esquadrão Supremo! Então, pelo período em que foi publicada no Brasil, nos anos 80, fica clara a confusão de que a saga da Coroa da Serpente seria a resposta da Marvel ao cancelamento do crossover Liga/Vingadores,o que não é verdade, já que a história publicada em Avengers é bem anterior ao projeto do crossover, mas como tudo demorava para chegar no Brasil acabou-se criando esta confusão. E já que não rolou o crossover com a Liga da Justiça, bastou vasculhar o passado da Marvel Comics e ler esta história com Esquadrão Supremo como substituto digno para acalmar os leitores que ficaram indignados com o cancelamento inesperado. A caracterização dos personagens do Esquadrão está bem fiel à formação mais famosa da Liga da Justiça até aquele momento histórico, lembrando ainda que a saga contava com a arte de George Perez, famoso também por já ter desenhado tanto os Vingadores como a Liga da Justiça e que seria o desenhista oficial do crossover cancelado. Em 2003, ele iniciou o trabalho de ilustração do projeto novamente, retomado após 20 anos. Só para constar, o Esquadrão Sinistro continuou aparecendo sempre na Terra Marvel, até que foram se dispersando: - Tufão sinistro: James Sanders se tornou um vilão da galeria de inimigos do Homem-Aranha conhecido como Corisco e fazia aparições até pouco tempo atrás, chegando a ser membro do Sindicato Sinistro. Retornou recentemente nas páginas de New Thunderbolts. - Doutor Espectro sinistro: O dr. Kinji Obatu apareceu em uma história dos Vingadores como um pastor semi-desmemoriado que tentava recuperar seu prisma do poder. - Hyperion sinistro: Supostamente o último sobrevivente de um Microverso, após o combate com o Hyperion Supremo, estava aliado à sua amada Thundra até que ela o abandona. Depois é resgatado pelo Mestre Ameaça e acaba sendo usado contra o Esquadrão Supremo na maxi-série da equipe, até vir a morrer no combate definitivo com seu sósia supremo. - Nighthawk sinistro - Kyle Richmond, proprietário das Indústrias Richmond, após abandonar o Esquadrão Sinistro se regenerou e se tornou herói, lutou algumas vezes ao lado do Demolidor e depois ingressou na equipe dos Defensores, onde teve uma longa e heróica carreira até a sua suposta morte. Depois ressurge em sua própria mini-série onde retorna do inferno e recebe a maldição de enxergar crimes antes de ocorrerem. No futuro de UNIVERSE X, ele reaparece cego e com tais poderes de premonição alterados e assume o papel do X-51. :: ESQUADRÃO SUPREMO - PARTE II Os Personagens Temos os sete fundadores, além de versões de outros heróis do panteão DC que integraram a Liga (os nomes em português são apenas a forma como os editores batizaram os personagens no Brasil, excluindo-se apenas os que não apareceram nas publicações nacionais ou que não tiveram seus nomes pronunciados nas histórias): - HYPERION/Hipérion (Superman); - NIGHTHAWK/Águia Noturna/Gavião da Noite/Falcão Noturno (Batman); - WHIZZER/Tufão (Flash); - DOCTOR SPECTRUM/Doutor Espectro (Lanterna Verde); - POWER PRINCESS/Princesa do Poder (Mulher Maravilha); - AMPHIBIAN/Anfíbio (Aquaman); - SKYMAX/Skymax, o skrull (Ajax, o Caçador de Marte); - GOLDEN ARCHER/Arqueiro Dourado (Arqueiro Verde); - TOM THUMB/Tom Polegar/Pequeno Polegar (Átomo/Eléktron); - ARCANNA JONES/Arcanna (Zatanna); - NUKE/Ogiva (Nuclear); - LADY LARK/Lady Rouxinol (Canário Negro); - SKYLARK/versão alada de Rouxinol (Mulher-Gavião); - BLUE EAGLE/Águia Azul, CAPTAIN EAGLE/Capitão Águia e AMERICAN EAGLE/Águia Americana (Gavião Negro). As suas origens individuais revelam ainda mais: HYPERION: O último sobrevivente da raça conhecida como os Eternos chega à Terra sem nenhuma memória de sua infância e com poderes sobre-humanos. Batizado de Mark Milton, o menino é adotado por um amável casal que lhe ensina valores morais que o impedem de usar seus poderes para interferir nos rumos da humanidade. Mesmo contendo o seu potencial máximo, Mark adota uma identidade uniformizada e passa a combater o crime com o nome Hyperion (o titã grego associado ao sol). Seus poderes incluem superforça, supervelocidade, vôo, invulnerabilidade, visão nuclear e suas células são basicamente humanas, mas elevadas a um nível espetacular, sendo a sua única fraqueza um material radioativo chamado argonita. Na sua vida civil, Mark trabalha como cartunista para um jornal em Cosmópolis e é colega de trabalho de seu interesse amoroso, a mulher chamada Lonni. NIGHTHAWK: O jovem e rico Kyle Richmond, ao completar 18 anos, viu seu pai ser preso por crimes de colarinho branco. Após seu pai morrer de um ataque cardíaco, o jovem Kyle, sedento por justiça, jurou vingança a todos os criminosos. Com o devido treinamento, empregou a fortuna de seu pai em equipamentos e adotou um uniforme e a identidade de Nighthawk, agindo como um vigilante no combate ao crime. Apesar de não possuir poderes, é um atleta de nível, além de bom estrategista e exímio detetive. TUFÃO: Em uma noite, o carteiro Stanley Stewart está sozinho percorrendo uma estrada, até que se vê obrigado a atravessar um denso pântano, que tinha uma luminosidade estranha. Quando ele emerge, descobre que pode alterar sua percepção de tempo de modo que pareça que o mundo está em câmera lenta. Descobre também que pode correr mais rápido e mais distante a cada dia que passa, chegando a quebrar a barreira do som. Stanley, com o apoio de sua esposa Madeline, decide assumir a carreira de combatente ao crime e escolhe seu codinome (Whizzer) em referência ao som que o ar produz quando deixa um recinto em supervelocidade.Vive com sua esposa e filha em Mecanópolis . PRINCESA DO PODER: Utopia era uma pequena ilha nos mares do sul, cuja civilização permaneceu isolada do resto da humanidade desde a sua criação. Acreditam ser o resultado de experimentos genéticos dos Krees. Os Utopistas desenvolveram uma cultura baseada na paz, companheirismo e busca pelo conhecimento. Enquanto o resto da humanidade trilhava o caminho da guerra, os Utopistas viviam em uma sociedade sem pobreza, fome, injustiças ou preconceitos, daí que os Utopistas enviam uma mulher chamada Zarda para agir no mundo exterior como embaixadora cultural. Transformando-se na aventureira conhecida como Princesa do Poder, dotada de super-força e habilidades de combate e possuidora de um escudo energético, se torna uma das fundadoras da Agência Dourada. Com o surgimento da bomba atômica, os Utopistas reconheceram que a vida na Terra estava em risco, então construíram uma nave estelar e foram procurar um novo lar nas estrelas, deixando apenas Zarda como a única representante do seu povo. A Princesa do Poder casou-se com um jovem marinheiro que havia salvado, Howard Selton, e continuou a combater o crime ao lado da Agência Dourada até se dispersarem ao fim da 2ª Guerra Mundial e depois posteriormente ao lado do Esquadrão Supremo. ANFÍBIO: O mutante Anfíbio é capaz de sobreviver indefinidamente na água e mudar sua fisiologia de acordo com a necessidade. Atua como herói também na superfície da Terra, porém não dá tanta importância à vida da superfície quanto à vida marinha. Na escala de poder, Anfíbio é o ser mais forte da Terra após Hyperion e Princesa do Poder. Quando não está agindo como herói, também é conhecido como Kingsley Rice. DOUTOR ESPECTRO: Em uma missão no espaço, o astronauta Joseph Ledger resgata uma nave avariada, e salva a vida do seu único ocupante, o alienígena skrull Skymax, que o agradece lhe presenteando com o prisma do poder, um sintetizador de energia que sua raça havia desenvolvido. Joe Ledger passa a usar a identidade heróica de Doutor Espectro, conseguindo controlar mentalmente o prisma do poder, manipulando energia para fazê-lo voar e projetar objetos de luz sólida, atuando no combate ao crime em Atomic City. SKYMAX, o skrull: Após ser resgatado por Ledger, com quem faz uma sólida amizade, o skrull permanece na Terra como membro do Esquadrão Supremo até sua nave ser reparada definitivamente. ARQUEIRO DOURADO: O vigilante Wiatt McDonald, também conhecido como Arqueiro Dourado, combate o crime em Nova Babilônia, onde também vive com a sua namorada, a cantora Linda Lewis. O Arqueiro se junta ao Esquadrão como o primeiro recruta desde que a equipe foi fundada. TOM POLEGAR: O diminuto gênio científico Thomas Thompson aplica seus conhecimentos ao criar técnicas eficazes no combate ao crime, e para testar suas criações ele assume a identidade do herói Tom Polegar, que apesar de não possuir nenhum superpoder, é convidado a participar da equipe, sendo o segundo recruta a ingressar. ÁGUIA AMERICANA (Capitão Águia/Águia Azul): Como Águia Americana, James Dore desenvolveu um traje que lhe permitia voar e fazer manobras com velocidade e precisão consideráveis. Durante a 2ª Guerra Mundial integrou a equipe conhecida como Agência Dourada. Quando o Águia Americana original se aposentou, seu filho, James Dore Júnior, herdou seu nome, uniforme e asas para ser o novo Águia Americana no combate ao crime agindo na cidade de MayFlower. Ele foi o terceiro recrutado para o Esquadrão. Após desavenças com seu pai, adotou o nome de Capitão Águia e posteriormente Águia Azul. LADY ROUXINOL (Lady Lark/Skylark): Linda Lewis sofre um acidente que danifica suas cordas vocais e termina sua carreira como cantora. Porém, o Doutor Decibel do Instituto do Mal executa uma cirurgia experimental nela, dando-lhe cabos hiper vocais. Ela continuou sem a sua capacidade de cantar, só conseguindo falar normalmente, mas se aumentar o tom é capaz de emitir ondas sonoras devastadoras. Com a ajuda do namorado Arqueiro, Linda usa seu poder no combate ao crime na identidade de Lady Rouxinol (Lady Lark) e logo se junta ao Esquadrão. Depois dos eventos que culminaram na morte do Arqueiro e do Águia Azul, a moça passou a usar as asas de herói alado e adotou o nome de Skylark. ARCANNA JONES: Nasceu com talentos mágicos e vários poderes psíquicos que ela aprendeu a controlar. Primeiramente se intitulava uma médium, depois com o apoio de seu marido Phillip e seus filhos Drusilla, Katrina e Andrew, se tornou uma combatente do crime e passou a capturar criminosos por recompensas, atraindo a atenção do Esquadrão Supremo que logo a convidou a entrar na equipe. OGIVA: Albert Gaines de Motor City, era um trabalhador de uma fábrica que após ser exposto a um vazamento nuclear, acaba sendo dotado de poderes nucleares. Ele assume o nome de Ogiva e entra para o Esquadrão Supremo. INIMIGOS CLÁSSICOS Como toda equipe que se preza, o Esquadrão tem mais inimigos do que gostaria, mas o curioso é que pelo menos em uma situação, eles tiveram que unir forças com os inimigos. MASTER MENACE/Mestre Ameaça: Doutor Emil Burbank seria como o Doutor Destino, um cientista maligno com uma armadura mortal. SCARLET CENTURION/Centurião Escarlate: Regente da Terra no Século 40, constantemente volta no tempo e ataca o Esquadrão Supremo apenas para dar fim ao tédio, já que na sua era não existem desafios. OVERMIND/Onisciente: Alienígena telepata que foi responsável pela decadência da Terra Suprema. Autor de todo o caos político e social que se abateu no planeta, controlou as mentes do Esquadrão e de Kyle Richmond/Nighthawk que na época era presidente dos EUA. INSTITUTO DO MAL: Criados pelo Centurião Escarlate para combater o Esquadrão Supremo em uma disputa promovida pelo Grão Mestre: Ape X (Macaca X) Lamprey (Lacraia) Quagmire (Lamaçal) Foxfire (Fogo Fátuo) Shape (Forma) Dr. Decibel (Dr. Decibel) REDENTORES: Após discordar do programa Utopia, o herói Nighthawk recruta alguns vilões para combater seus velhos aliados: Nighthawk Redstone Moonglow (Luar) Inertia Haywire (Filamento) Thermite Pinball :: ESQUADRÃO SUPREMO - PARTE III A História A FORMAÇÃO DA EQUIPE Quando um robô gigante fora de controle ameaça destruir Cosmópolis, sete super-heróis partem para ajudar e se encontram pela primeira vez. Anfíbio, Doutor Espectro, Hyperion, Nighthawk, Princesa do Poder, o skrull Skymax e o velocista Tufão, aliam-se e fundam o Esquadrão Supremo. O tirano do século 40 conhecido como Centurião Escarlate, viaja no tempo até o século 20 para dominar tudo que existe. Portando armas poderosas e um exército numeroso, ataca a cidade de Cosmópolis e é combatido pelo Esquadrão Supremo, que o faz recuar para sua era de origem. O Esquadrão ainda combate o Instituto do Mal, organizado pelo Centurião Escarlate para rivalizar os sete membros do Esquadrão Supremo, que se transformam em peões em um jogo contra o Grão Mestre, um alienígena que é um dos Anciões do Universo e sempre promove este tipo de torneio entre seres superpoderosos de várias dimensões. Depois, o Esquadrão passa a recrutar novos membros. Tom Polegar emprega seus conhecimentos ao reparar a nave espacial do skrull Skymax, que renuncia ao Esquadrão para retornar para seu planeta natal. Na seqüência, o segundo Águia Americana se junta ao Esquadrão. O Arqueiro Dourado leva a namorada Lady Rouxinol a participar do Esquadrão. A Princesa do Poder se afasta da equipe para cuidar de sua vida pessoal. A TERRA PARALELA Os heróis de uma outra realidade conhecidos como os Vingadores (Golias, Mercúrio, Feiticeira Escarlate e Visão) materializam-se acidentalmente em Cosmópolis, no Quartel General do Esquadrão Supremo, confundindo-o com a sua própria mansão. O Esquadrão, a princípio, toma-os como espiões comunistas, mas acabam por se unir contra a Criança Cérebro, que pretendia aniquilar toda a vida na Terra. Quando esta sofre uma crise nervosa, o Doutor Espectro aproveita e transforma-a em uma criança comum, e sem explicações, os tais Vingadores desaparecem de forma misteriosa. A seguir, o Águia Americana tem desavenças políticas com seu pai e por conta disso renega o legado de seu pai ao mudar seu nome para Capitão Águia, adotando um novo uniforme e alterando o tipo de asas que utiliza. Tom Polegar faz experimentos com uma substância rara chamada argonita, que é o único isótopo radioativo ao qual Hyperion não é imune. Tom tenta descobrir uma maneira de imunizar seu colega de equipe, mas falha na tentativa e a amostra de argonita é guardada em um cofre nos subterrâneos da mansão de Nighthawk em Cosmópolis. Nighthawk abandona sua identidade de herói e entra na política, e a Princesa do Poder é convocada a retornar à equipe para cobrir o afastamento do colega. A COROA DA SERPENTE O presidente Nelson Rockfeller é detentor da Coroa da Serpente, um artefato de controle mental, e passa a fazer parte do Cartel da Serpente, que inclui a Corporação Brand e a Roxxon da Terra Marvel. Como presidente também manipula o Esquadrão Supremo para ajudar o Cartel, eis que os Vingadores são seqüestrados pelo Esquadrão e levados à Terra Suprema. A luta entre as equipes tem diversos rounds. O Esquadrão contava com Hyperion, Tom Polegar, Tufão, Anfíbio, Capitão Águia, Lady Rouxinol, Arqueiro Dourado e Doutor Espectro, contra os Vingadores Capitão América, Homem de Ferro, Feiticeira Escarlate, Visão, Fera e a jovem Patsy Walker, que no decorrer dos eventos assume a identidade de Felina. A Feiticeira Escarlate se apossa da Coroa e quase fica sob o a influência do poder maligno, sendo salva pelo Visão que é um andróide e imune ao poder da Coroa. Antes dos Vingadores escaparem e retornarem à sua Terra, o Fera se passa pelo presidente Rockfeller e denuncia a corrupção do Cartel ao Esquadrão Supremo, que vai à TV e revela tudo para a população. EVOLUÇÃO E MAIS MEMBROS Hyperion viaja até a Terra Marvel para convidar Thor a estrelar um filme e falha ao tentar persuadí-lo, só que o Hyperion sinistro aproveita a chance e tenta destruir a Terra Suprema enquanto o herói está fora, e conhece o Doutor Emil Burbank, mas o herói retorna, derrota e aprisiona seu sósia maligno. Depois, alguns cientistas libertam o Hyperion sinistro e o mandam de volta à Terra Marvel. O Doutor Burbank se torna o vilão Mestre Ameaça e enfrenta o Esquadrão diversas vezes, chegando a possuir um robô servo chamado Cerebrax. Tom Polegar projeta e constrói o Foguete Central, o primeiro satélite equipado em órbita do planeta. O Esquadrão adota o satélite como seu novo quartel-general. Tom também cria um super computador com inteligência artificial chamado A.I.D.A. para funcionar no interior do satélite. Kyle Richmond é eleito presidente dos EUA e acredita que iria inaugurar uma nova era de paz e prosperidade. Arcanna Jones (ou Arcana, dependendo do tradutor) é convidada a se tornar membro da equipe, onde estabeleceu fortes laços de amizade com Tufão e sua família. E Tom Polegar faz testes para verificar o nível de intoxicação dos poderes do novo recruta Ogiva. A CONFUSÃO DOS NIGHTHAWKS E A CHEGADA DO ONISCIENTE O Centurião Escarlate ataca novamente, desta vez com suas Crono-Tropas, um exército fortemente armado que viaja no tempo e foi capaz de derrotar o Esquadrão. Porém, um dos soldados deixa para trás um aparelho de viagem temporal que é analisado por Tom Polegar, que graças a isso constrói um projetor temporal que foi capaz de enviar todos os inimigos de volta ao seu tempo de origem. Enquanto isso, na Terra Marvel, em Defenders #106, temos a conclusão do arco "The War to End All Wars", que relatava a história de Augustin Masters, um médico de um Instituto de Saúde Mental (podemos considerar como uma clínica psiquiátrica) que reuniu um grupo de telepatas (pacientes da clínica), objetivando atacar a União Soviética. Dentre os integrantes deste grupo, encontrava-se Mindy, par romântico do Nighthawk da Terra Marvel, que na época era membro dos Defensores. No final, ocorre uma explosão onde todos supostamente morrem, inclusive Nighthawk. Em Defenders #112, inicia-se a saga do Onisciente e o Esquadrão Supremo. Neste número temos o retorno do Nighthawk dos Defensores, que no momento da explosão anteriormente mencionada, foi teleportado para a Terra Suprema onde Kyle Richmond Supremo é o presidente dos EUA (nação soberana do mundo), que governa com mão-de-ferro seu país, auxiliado por seu "conselheiro" o Onisciente. Com seus opositores sendo confinados em campos de concentração. Nesta conjuntura, o Esquadrão Supremo, com exceção do Hyperion, está do lado do governo. Hyperion escapa e viaja até a Terra Marvel para pedir auxílio aos Defensores, que chegam à Terra Suprema para enfrentar os heróis com seus pesos-pesados (Hulk, Namor e outros). Ocorre o confronto contra o Esquadrão e o Onisciente, e a descoberta do verdadeiro destino do Nighthawk-Defensor, Mindy e Augustin Masters: quando houve a explosão, o grupo de telepatas, agora como uma única entidade, se "teleportou" para a Terra Suprema e neste processo tentou salvar também o Nighthawk. Mas algo deu errado e quem foi salvo foi Augustin Masters e o Nighthawk-Defensor realmente morreu. Quando a entidade dos telepatas chegou à Terra Suprema e percebeu que o Kyle Richmond daquela realidade estava sendo manipulado mentalmente pelo Onisciente (que na verdade era um peão que estava sob o controle mental de uma criatura alienígena denominada Null), tratou de embutir implantes de memória ou lavagem cerebral, como preferir, em Kyle (Nighthawk-Supremo) fazendo-o acreditar que seria o Nighthawk Defensor e que havia sido salvo no momento da explosão. Tudo isso é revelado quando Augustin Masters assassina o suposto Kyle (como presidente dos EUA), mas na verdade tratava-se apenas de um clone (ou como escreveu DeMatteis- doppelganger). Na conclusão da saga, os Defensores se aliam ao Esquadrão Supremo para derrotar Null, os telepatas assumem o corpo do Onisciente e o Nighthawk permanece na sua Terra Suprema com a memória restaurada. O PROGRAMA UTOPIA O Esquadrão acaba de sair do controle mental do Onisciente, que deixou a Terra Suprema em uma crise sem precedentes. A equipe decide tomar as rédeas do planeta aplicando o que chamaram de Programa Utopia, que consistia em combater criminalidade, doenças, miséria e outros males sociais de forma mais eficaz. Uma sede provisória é construída com os restos do satélite da equipe (Rocket Central). Em meio aos eventos, os pais de Ogiva estão morrendo de câncer devido à contaminação nuclear provocada pelo seu filho. O jovem herói recorre ao intelecto de Tom Polegar para achar a cura para a doença, Tom bem que tenta, mas é impossível, ele até recorre ao seu inimigo, quando viaja até a era futura do Centurião Escarlate para pedir uma dose da poção Panacéia que curou todas as doenças no futuro, só que em troca da poção, o vilão pede que Tom coloque uma cápsula de argonita na comida de Hyperion. O pequeno Tom se nega a trair seu parceiro e volta sem a cura, Ogiva enlouquece quando seus pais morrem, acabando por se confrontar com Doutor Espectro e morrendo. Tom Polegar descobre que também está com câncer e tenta desta vez roubar a poção do Centurião, mas a poção não faz efeito no seu organismo do século 20 e ele acaba morrendo pouco tempo depois. A desconfiança da população é o pior problema, pois, para todos, os culpados pela guerra foram o presidente Richmond e o Esquadrão Supremo. Por isso, os membros que concordam com o programa começam a trabalhar. Tom Polegar tinha criado a máquina de modificação de personalidade que é aplicada nos conhecidos criminosos do Instituto do Mal logo após eles tentarem acabar com os heróis. Com o tempo, eles passam a integrar o Esquadrão Supremo. Kyle Richmond pede renúncia e elegem outro presidente. Kyle volta a atuar como Nighthawk, mas se opõe ao programa e abandona também a equipe por acreditar que o Esquadrão está tomando para si as decisões que cabem às pessoas comuns. No auge do desarmamento e da reconstrução do governo americano, os membros do Esquadrão começam a discordar entre si sobre a moralidade da máquina de modificação de personalidade. Com a saída de Nighthawk, o Anfíbio se torna o maior opositor de sua utilização. A situação piora quando Lady Rouxinol tenta deixar o Arqueiro Dourado, e se mostra apaixonada pelo Águia Azul. O Arqueiro toma um fora justo no dia em que a pede em casamento, então ele se aproveita da máquina e a usa em Rouxinol para torná-la apaixonada por ele novamente, o que o Esquadrão descobre poucos dias depois, expulsando o Arqueiro Dourado. Anfíbio abandona a equipe logo após destruir as máquinas que havia na sede da equipe e demonstrar a sua repulsa com a imoralidade de recrutar ex-vilões que passaram pela máquina. Emil Burbank, o Mestre Ameaça, captura Hyperion e coloca em seu lugar o seu sósia sinistro, com a promessa de encontrar a sua amada Thundra. Porém, ao se passar pelo herói, o Hyperion sinistro acaba se relacionando com a Princesa do Poder. Os dois iniciam um romance após ela ficar viúva e o vilão então, se volta contra o Mestre Ameaça e joga-o no limbo onde está o Hyperion herói. Ambos unem forças e retornam do limbo, e por fim, o Hyperion supremo derrota o Hyperion sinistro em uma luta onde o vilão morre, porém a tristeza de Zarda é visível, já que ela havia se apegado demais ao vilão. Ela acaba trocando um amor por outro, o verdadeiro Hyperion, e este como seqüela da luta, passa a usar um óculos protetor para poder enxergar normalmente. Nighthawk e o banido Arqueiro Dourado, agora Arqueiro Negro, recrutam vilões que estavam exilados na Terra Marvel, com medo do Programa Utopia, e formam os Redentores para se opor ao Esquadrão. Primeiramente, infiltram novos superseres no Esquadrão e revertem o comportamento dos membros do Instituto do Mal ao que eram antes, graças ao intelecto do Mestre Ameaça. Logo, o Esquadrão é pego em uma emboscada pelos Redentores e o Instituto do Mal, e no confronto, muitos personagens morrem, entre eles os heróis Nighthawk, Águia Azul e o Arqueiro. Alguns vilões também morrem: Pinball, Thermite, Lacraia e Fogo Fátuo, que tentou salvar seu amor, o Doutor Espectro. Este, com seu prisma danificado, ficou totalmente branco. Hyperion reflete sobre as palavras do Nighthawk, que está mortalmente ferido, sobre o mau uso que as gerações futuras iriam fazer do Programa Utopia, que mesmo com as melhores intenções, era errado impor a ordem utópica, pois a ordem tinha de ser conquistada através da liberdade e conscientização. Após a morte do Nighthawk, o Esquadrão desiste do Programa Utopia e finalmente se dispersa. CRISE - A MORTE DE UM UNIVERSO Uma onda de antimatéria consciente ameaça destruir a Terra Suprema e obriga os remanescentes do Esquadrão Supremo e dos Redentores a se reunirem novamente, e com mais algumas mortes de membros no caminho, o Esquadrão salva a Terra Suprema, mas a um preço muito alto. Como Arcanna está grávida, para poder ir ao espaço na missão com a equipe, ela usa seus poderes ilusórios e se passa por Luar, enquanto Lady Rouxinol assume as asas do Águia Azul. O Centurião Escarlate oferece ajuda ao Esquadrão, e o Mestre Ameaça viaja até o futuro e lá permanece por 15 anos, adquirindo conhecimentos para ajudar o Esquadrão a combater a onda. Eis que um aliado da equipe, conhecido como Doutor Imam, descobre que a antimatéria consciente já foi um mortal. Ele era da Terra Marvel, onde foi um cientista do Projeto Pégasus, que ao entrar em um portal, tornou-se a onda de antimatéria e passou a tragar diversos planetas por onde passava. Mesmo com ajuda dos vilões, o fim era inevitável. Até mesmo o Onisciente foi convocado para tentar dominar o ser cósmico e falhou, até que Arcanna se revela aos seus companheiros e acaba dando a luz ao seu filho. Na seqüência, a criança troca de lugar com o cientista e passa a ser a nova consciência da onda de antimatéria e afasta o perigo da Terra Suprema. Mas, como conseqüência, o Esquadrão Supremo fica preso na Terra Marvel sem ter como voltar. O PROJETO PÉGASUS Na Terra Marvel, o Esquadrão Supremo se alia diversas vezes ao herói cósmico Quasar, sempre com o Projeto Pégasus envolvido, afinal eles dominavam a ciência capaz de transitar entre as realidades. Então, a equipe se alojou nas suas instalações na esperança de descobrirem um novo portal para casa. A única e breve aparição do Esquadrão no Brasil durante essa fase, foi na primeira edição da mini-série A Ressurreição de Fênix. Recentemente, confrontaram novamente os Vingadores recém-resgatados do mundo de Heróis Renascem. Como os Vingadores haviam sido dados como mortos na batalha contra o Massacre, o Esquadrão Supremo parte para a briga acreditando que se tratavam de impostores, pois foram instigados por um vilão transmorfo (putz, de novo??? Qualquer vilão mequetrefe enganava os caras). Depois de tudo resolvido, Esquadrão e Vingadores se unem novamente contra o Campeão (Imus Champion) em uma disputa de forças, e no final das contas a sabedoria e trabalho de equipe ajudam mais que a força bruta. Graças à tecnologia do Projeto Pégasus, os conhecimentos de Tony Stark e o bastão de Magdalene, a parceira do Espadachim, ambos exilados de uma outra Terra também, conseguem o passaporte para sua Terra Suprema. O FIM DO EXÍLIO O Esquadrão finalmente está de volta à Terra Suprema, mas nem tudo são flores. Depois de anos afastados da Terra Suprema, a equipe descobre que o Programa Utopia foi usado de forma opressora contra a população, um grupo anônimo de políticos conhecido como Diretório Global, com ajuda de um debilitado Emil Burbank, tomaram o controle do planeta sob o pretexto de retomar a ordem mundial, já que supostamente o Esquadrão havia deixado o planeta à própria sorte. O Esquadrão descobre que uma força policial fascista chamada Águias Azuis, sequer permite atividade de super-humanos sem controle, e quando Tufão tenta retornar à sua família, é detido pelos policiais que usam de força bruta, mas é ajudado pelos sanguinários Nighthawks, que são os únicos que resistem ao atual governo. Estes usam técnicas ninja para matar os inimigos e são liderados por Neal Richmond, o filho adotivo de Kyle Richmond, que é o novo Nighthawk. Hyperion, Princesa do Poder, Tufão e Doutor Espectro fazem um reconhecimento e buscam por ajuda e acabam conhecendo o novo Nighthawk e reencontrando o antigo companheiro que pensavam que havia partido para o seu mundo de origem, o skrull Skymax (a versão deles de Ajax, o Caçador de Marte) e também o Anfíbio, que mesmo relutante cede aos apelos de Zarda para se juntar aos amigos novamente. Sendo assim, a equipe volta a reunir os sete membros fundadores do Esquadrão. Neste contexto é que o Esquadrão Supremo retoma suas atividades e combate o mal na forma do governo vigente. Fechando com chave de ouro a saga da melhor equipe sósia dos quadrinhos, os personagens tiveram vida própria. No final das contas, retornaram às suas origens e ainda deixaram abertas as possibilidades para muitas histórias na realidade oficial do Esquadrão. Entretanto, a Marvel Comics resolveu ignorar este rico histórico dos personagens e através do selo MAX, lançou uma nova visão do Esquadrão Supremo na série SUPREME POWER (Poder Supremo). :: ESQUADRÃO SUPREMO - PARTE IV Cronologia 1969 - Avengers #70: Primeira aparição do Esquadrão Sinistro. Escritor: Roy Thomas Desenhista: Sal Buscema 1971 - Avengers #85/86: Primeira aparição do Esquadrão Supremo. Escritor: Roy Thomas Desenhista: John Buscema 1975 - 1976 - Avengers #141-144, 147-149: A Saga da Coroa da Serpente – Os Vingadores viajam para a Terra do Esquadrão Supremo, onde as equipes lutam entre si pela Coroa da Serpente (a saga foi publicada na íntegra no Brasil pela Editora Abril na revista Capitão América nas edições 79 a 82, e depois republicada como coletânea em Marvel Saga #01). Escritor: Steve Englehart Desenhista: George Pérez 1979 - Thor #280: Hyperion Supremo viaja até a Terra Marvel para fazer um convite a Thor e acaba tendo que lutar contra o Deus do Trovão, enquanto Hyperion Sinistro aproveita a ausência do seu sósia ao tentar destruir a Terra Suprema, mas o herói retorna e aprisiona seu inimigo. Escritor: Roy Thomas Desenhista: Wayne Boring 1982 – 1983 - Defenders #106, 109, 112-115: A Terra do Esquadrão Supremo é dominada pelo alienígena Onisciente. Somente Hyperion resiste ao controle mental e escapa para a Terra Marvel, onde consegue o auxílio dos Defensores. É neste período que Kyle Richmond foi eleito presidente dos EUA. Ogiva, Princesa do Poder e Arcanna apareceram pela primeira vez em Defenders #112, criados por Mark Gruenwald que era o assistente nos roteiros. Escritores: J.M. De Matteis, Mark Gruenwald Desenhista: Don Perlin 1985 - 1986 - Squadron Supreme - Maxi-série em 12 edições: Estréia como personagens principais em sua própria série. Após a derrota do Onisciente, o Esquadrão Supremo instaura o Programa Utopia para reerguer o que sobrou do planeta, mas aliados abandonam a equipe e ex-inimigos são recrutados. Lutas e traições se sucedem até o clímax final, onde Nighthawk e seus Redentores lutam contra o Esquadrão Supremo com o objetivo de desativar o Programa Utopia. Diversos personagens morrem, inclusive Nighthawk, que faz Hyperion decidir acatar o último desejo dele, no final a equipe dos heróis se desfaz (foram publicadas as cinco primeiras histórias nos números pares (2 a 10) da revista Gibi: Marvel Force da Editora Globo em 1993). Escritor: Mark Gruenwald Desenhistas: Bob Hall, John Buscema. 1989 - Squadron Supreme: Death of a Universe - Graphic Novel: O mundo do Esquadrão Supremo corre ameaça de ser consumido por uma entidade cósmica. Os remanescentes do Esquadrão Supremo e dos Redentores se unem para impedir a catástrofe. Quando tudo está perdido, a esperança surge na forma do bebê de Arcanna e o planeta é salvo, mas o preço é o exílio do Esquadrão Supremo na Terra Marvel (graphic novel inédita no Brasil). Escritor: Mark Gruenwald Desenhista: Paul Ryan 1989 - 1994 - Marvel Comics Presents #29, Quasar #13-16, 54-56 e Starblast #1-4: Aparições como coadjuvantes. Aliados ao Projeto Pégasus no intuito de voltarem para casa, os membros do Esquadrão Supremo prestam auxílio ao herói cósmico Quasar contra seus inimigos. Escritor: Mark Gruenwald Desenhistas: Paul Ryan, Mike Manley, John Heebink 1998 junho/julho - Avengers #05-06: Após os Vingadores retornarem do mundo de Heróis Renascem, o Esquadrão é incitado pelo Doutor Rivera do Projeto Pégasus a atacar a equipe por suspeitarem que fossem impostores. Escritor: Kurt Busiek Desenhista: George Pérez 1998 agosto - Avengers & Squadron Supreme Annual 1998: As equipes se unem contra um antigo rival dos Vingadores, Imus Champion, que os desafia para uma disputa de forças, e finalmente o Esquadrão consegue voltar para a sua Terra de origem após anos de exílio. Escritores: Kurt Busiek & Len Kaminski Desenhista: Carlos Pacheco 1998 setembro - Squadron Supreme: New World Order: De volta ao lar, o Esquadrão tem que enfrentar o Diretório Global, que assumiu para si o Programa Utopia e o controle da Terra, e para isso reúnem os sete membros originais do Esquadrão Supremo, exceto por Neal Richmond, que é o herdeiro do legado do Nighthawk original. Escritor: Len Kaminski Desenhista: Anthony Williams 2003 - Supreme Power - série mensal da linha Marvel Max: Com temática mais adulta e desconectada da cronologia normal, somos apresentados às novas versões de Hyperion, Doutor Espectro, Nighthawk, Tufão e outros, tomando como ponto de partida as suas origens no estilo MAX. Escritor: J. Michael Straczynski Desenhista: Gary Frank :: ESQUADRÃO SUPREMO - PARTE V Curiosidades - O satélite do Esquadrão, "Rocket Central": referência à base de operações mais famosa da Liga da Justiça da América, que está eternamente vinculada à formação mais clássica e numerosa da equipe. Hyperion também possuía um refugio no Ártico: “Tower of Isolation”, que todos sabemos que é a versão deles da Fortaleza da Solidão do Superman. - A confusão das identidades dos Nighthawks (defensor e supremo) é motivo de suposições sobre qual personagem de fato morreu nas antigas edições de Defenders. Os eventos que culminaram na morte parecem piração total do autor, o que gera polêmica até hoje nos boards americanos com igual quantidade de críticas massacrantes e elogios entusiasmados, os desenhos da velha escola de Don Perlin também não ajudaram, simplesmente não combinavam com o texto surreal e nonsense de DeMatteis. A impressão é que tudo faz parte de uma "brincadeira séria", onde as pirações se misturam a um exacerbado sentimentalismo, alguém sempre aparece “chorando” (e me refiro a lágrimas mesmo): Dr. Estranho, Surfista, Devil-Slayer, Felina, Onisciente, Nighthawk, Gárgula e até o Hulk!!! O ponto alto de toda a seqüência (40 números) é o #110, uma genial história solo do obscuríssimo Devil-Slayer -"The Hunger" -, que o próprio escritor considera seu melhor trabalho na Marvel. Mas não é para todos os gostos... ama-se ou odeia-se! É nesse contexto que se deu a confusão, mas resumindo: o Nighthawk Supremo nunca trocou de lugar com o defensor, apenas acreditou ser o mesmo por culpa dos telepatas. - A amizade do Arqueiro Dourado e Doutor Espectro: referência direta à parceria Arqueiro Verde/Lanterna Verde da aclamada fase de autoria de Dennis O´Neil e Neal Adams. - O casal Arqueiro Dourado e Lady Rouxinol: igualmente copia o romance do Arqueiro Verde e Canário Negro, da mesma forma que a inimizade do Arqueiro Dourado e Águia Azul é referência à eterna rivalidade entre Gavião Negro e Oliver Queen, só que no Esquadrão, o motivo é a disputa pela mesma mulher e não ideologias distintas como na LJA. - A Princesa do Poder é uma amazona que foi criada em uma ilha isolada e atua como heroína no mundo dos homens desde a 2ª Guerra Mundial, e que se casou com um jovem marinheiro, bem semelhante ao histórico da Mulher Maravilha da Terra 2 pré-Crise, que casou-se com o piloto Steve Trevor, só que ambos envelheceram juntos. Já a Princesa do Poder permaneceu jovem, enquanto seu marido faleceu de velhice. - Forma (Shape), um ex-vilão que mesmo após o fim do Programa Utopia, decidiu permanecer no Esquadrão Supremo. Coincidência recente ou a cópia inspirou o original, já que atualmente seu sósia, o Homem-Borracha, que também é um ex-criminoso foi inserido na atual versão da Liga da Justiça da América, e o grupo nunca teve o personagem no seu quadro de membros, mesmo sendo um personagem tão antigo, embora tenha tido outro similar: o Homem Elástico. - o codinome original do velocista (Whizzer) confunde os leitores americanos, já que Whizzer também era o nome de um velocista da Terra Marvel, um predecessor chamado Bob Frank, que atuou na Segunda Guerra ao lado do Capitão América e Namor na equipe dos Invasores, e que depois apareceu como suposto pai da Feiticeira Escarlate e Mercúrio. Porém, no Brasil, tanto o supremo quanto o sinistro foram batizados de Tufão, enquanto o antigo herói Bob Frank foi chamado de Ciclone. - Centurião Escarlate: ele assemelha-se ao vilão Kang, um dos mais antigos inimigos do Vingadores e esteve envolvido nas disputas com o Grão Mestre. Pode ter uma correlação mais profunda, já que também existe um Centurião Escarlate na realidade da Terra Marvel que é o filho de Kang, chamado Marcus. - A forma como Nighthawk se opõem ao programa Utopia liderado por Hyperion, para alguns leitores mais novatos, assemelha-se ao relacionamento antagônico pós-Crise entre Batman e Superman, só que a mini-série do Esquadrão surgiu pouco antes desta nova diretriz da DC Comics. Somente os leitores mais antigos irão lembrar da ocasião em que Batman se volta contra a postura da Liga da Justiça e do Superman. Isso foi quando a equipe se recusou a envolver-se em um incidente internacional e Batman decide se desligar da Liga para fundar os Renegados (Outsiders)?!? Daí a possível inspiração para a atitude de Nighthawk e a criação dos Redentores, que seriam a versão suprema dos Renegados. - Na atual mini-série Vingadores & Liga da Justiça, o escritor Kurt Busiek ironiza as semelhanças da Liga da Justiça com o Esquadrão Supremo. Neste crossover, em pelo menos duas situações, o Gavião Arqueiro se refere à Liga como uma cópia barata do Esquadrão Supremo usando a expressão “wannabe”. Uma grande sacada, já que sabemos qual equipe é plágio na real. Além disso, o próprio Gavião Arqueiro se espanta com a ineficiência de uma flecha contra o Flash, o que já deu certo contra Tufão. - Uma curiosidade mórbida é que a mini-série do Esquadrão Supremo de 1985 era considerada pelo escritor Mark Gruenwald a sua obra máxima, e era seu desejo que após sua morte, suas cinzas fossem misturadas na tinta de impressão de um encadernado da mini-série (trade paperback ou TPB). Gruenwald faleceu aos 42 anos de ataque cardíaco em agosto de 1996, e um ano depois foram impressas 4.000 cópias da primeira tiragem do TPB, que além das suas cinzas, contavam também com um texto de introdução de sua viúva, Catherine. Devido à sua natureza, nem é preciso dizer que o TPB se tornou um raro item de colecionador. - A temática da mini-série de 1985, mesmo que mal finalizada, merece uma atenção mais detalhada, pois foi uma das pioneiras que inseriu personagens heróicos dos quadrinhos no mundo real e fugiu dos temas costumeiros de herói-contra-vilão, fazendo com que os personagens discutissem entre si o verdadeiro papel do super-herói na sociedade, sendo que a temática pode ter inspirado outras obras, como por exemplo, "O Reino do Amanhã" (1996) da DC Comics e a postura politizada do atualíssimo “The Authority” (1999) da Wildstorm. - Além do já citado Kyle Richmond (Nighthawk dos Defensores) aparecer em uma das continuações de Terra X, o membro mais poderoso do Esquadrão Supremo faz sua aparição em Heralds e Paradise X, como último sobrevivente da Terra Suprema. Um envelhecido Hyperion faz parte de um inusitado grupo de personagens oriundos de Terras paralelas e realidades alternativas para ajudar o X-51 e o Vigia a impedirem a destruição da realidade original. - Na versão Max, chamada de Supreme Power, os nomes e conceitos básicos permanecem os mesmos, mas as origens diferem no desenvolvimento e no contexto em que são apresentadas. Por exemplo: o personagem principal é Mark Milton (Hyperion), que é um jovem alienígena que é criado por dois agentes federais que se passam por uma casal normal durante anos, para poder subjugar e controlar o poder do rapaz em prol do governo dos EUA. É uma versão mais suja e realista da origem do Superman/Hyperion. Os outros personagens vão sendo apresentados aos poucos com seu upgrade, mas assim como o novo Hyperion, não têm os mesmos ideais e origens simplistas do Esquadrão Supremo original, que era um ótimo exemplar de uma era mais inocente e divertida. Ambas as versões mereciam ser publicadas na íntegra no Brasil. A versão Supreme Power, já conhecida por nós como Poder Supremo, já está sendo publicada pela Panini na revista Marvel MAX, e sem dúvida alguma, é uma das melhores séries publicadas na revista. Mas todo material antigo, como a mini-série na íntegra, o anual de 1998 e as duas graphic novels, com certeza, vão continuar inéditos por aqui. Extra: Boa notícia, a Panini está publicando as duas edições de Avengers vol. 3 (#5 e 6) na revista Wizard Brasil (a partir da edição #16), exatamente um ano após esta matéria ter estreado no HQ Maniacs, ou seja, ainda há esperança que as outras histórias inéditas acabem pintando por aqui de uma forma ou de outra.
  facebook


Tufão
Hyperion
 
Tags :



 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil