MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
20/08/2005
MATÉRIA: QUADRANTES DOS QUADRINHOS
 
 
Batman Illustrated by Neal Adams
 
 
Fellini Satyricon Politikon
 
 
Le Petit Bleu de la Côte Ouest
 
 
Sexy Chix
 
 
Essential Daredevil Vol. 3
 
 
Homunculus, de Hideo Yamamo
 
 
Creme de Milho com Bacon em 3D
 
 
Opus: 25 Years of His Sunday Best
 



O Quadrantes dos Quadrinhos é o resumo semanal do Neorama dos Quadrinhos, considerada a maior newsletter do mundo, produzido pelo especialista em quadrinhos e jornalista Marko Ajdaric, onde diariamente mostra 10 notas seletas do mundo sobre quadrinhos.

O Neorama dos Quadrinhos foi criado em janeiro de 2005 e traz diariamente, mais de 100 links de quadrinhos de todo o mundo e em mais de 10 línguas, além de uma seção de charges, tiras e cartuns na própria newsletter. Marko Ajdaric tem fluência em 8 idiomas e publica notícias em vários sites ao redor do mundo, como na Espanha, Argentina, Bélgica, Croácia, Itália, Estados Unidos e Sérbia.

Essa edição especial do Quadrantes publica no HQM as 50 notas produzidas entre 15 e 19 de agosto, abordando os fatos mais recentes no Brasil e no mundo sobre quadrinhos, fumettis, mangás, bande dessinée e muito mais.

A partir de segunda-feira, dia 22 de agosto, você confere o Quadrantes dos Quadrinhos diariamente na seção Notícias do HQM.


:: Quadrantes dos Quadrinhos, 19/08/05

Adeus, Joe Ranft
Joe Ranft, principal profissional, fundador e uma das mentes mais criativas  que fizeram da Pixar um grata e continuada surpresa não se encontra mais entre nós. Joe Ranft, 45 anos, morreu num acidente de carro na Califórnia; Ranft não dirigia o veículo, que foi jogado para fora da pista, caindo no mar. O comunicado foi feito pela própria Pixar, na quarta-feira. Egresso da Disney (onde participou da criação de ´O Estranho Mundo de Jack´, ´A Bela e a Fera´, ´O Rei Leão´, ´Uma Cilada para Roger Rabbit´, ´Bernardo e Bianca na Terra dos Cangurus´), Ranft foi roteirista de Toy Story (o primeiro desenho animado da Pixar) e Toy Story 2,  e participou de vários outros filmes de animação da Pixar. Para além de um profissional de êxito e de boas doses de desprendimento (ele próprio dublou alguns personagens da Pixar), Ranft era, pela descrição feita por Jerry Beck, um destes raros tipos de ser humano que, onde chegava, sempre agregava a todos com doses de sonhos e bom humor. O Neorama dos Quadrinhos está providenciando uma arte editorial para homenageá-lo.

Batman: acertos na tela
O filme Batman Begins, que ainda está entrando em cartaz em alguns países -e que ajudou a resgatar as possibilidades de (algumas) adaptações de quadrinhos para o cinema - já estará no formato de DVD nos Estados Unidos em outubro, devendo seguir seus caminhos a partir daí em outros países. Um detalhe importante para a filmografia das HQs acompanha a edição em DVD. Além da versão para o grande público - com a reprodução do filme e alguns extras -,  uma caixa será ofertada trazendo um disco extra que conterá 8 documentários sobre a produção, o desenvolvimento do uniforme e do Batmóvel, as filmagens e as mudanças que o Homem-Morcego sofreu nos últimos 20 anos. Assim, o DVD não só vai possibilitar a milhões de pessoas ver e rever o filme, como - também - incentivar o debate e o interesse por como se pode fazer um bom filme de HQs. Um detalhe importante sobre esta nota é que o gancho da notícia foi publicado pela turma de O Polvo, uma utopia que vem dando certo ao reunir, com cuidado e continuidade, várias pessoas da região de Novo Hamburgo (no Rio Grande do Sul) que realizam muito mais do que se poderia esperar de um veículo de comunicação para jovens na região e que está completando 3 anos, com direito a festa neste sábado, dia 20. Também esta semana, a Mattel - uma das grandes marcas americanas de brinquedos - lançou este belo pôster do Batmóvel de Batman Begins. 

Batman: acertos em quadrinhos
´Batman Illustrated by Neal Adams´ é o nome da série de 3 volumes que  a DC publica até setembro e que trarão, em mais de 700 páginas, uma ampla mostra de como Neal Adams (nascido em 1941) modificou os traços do personagem, tornando seus contornos menos retos e góticos - como era desenhado por Jim Aparo - e também seu ambiente, reoclocando o Homem-Morcego mais próximo dos embates com o submundo, a partir dos anos 60. Neal Adams se tornou, a partir daí, um dos autores de referência que os realizadores que o sucederam em Batman têm até hoje.  Trata-se de um registro importante e bem detalhado do autor que já assumiu títulos tão variados como Superman, Lanterna Verde, Arqueiro Verde, X-Men e Vingadores, sendo também um dos quadrinhistas das majors americanas mais bem-vindos em publicações como National Lampoon, Fluide Glacial e Heavy Metal . O preço praticado para cada exemplar em capa dura anda em torno de 37 dólares. 

Fellini, quadrinhista
No dia 10 de junho, foi lançado ´Fellini Satyricon Politikon: Le Vignette tra Guerra e Partiti´, obra em que o desenhista de humor Angelo Olivieri, que conta em seu currículo com curadorias de mostras na Bienal de Veneza,  resgata as criações em quadrinhos de um dos mais geniais cineastas do Século XX: Federico Fellini. Publicado pela editora romana Un Mondo a Parte, vocacionada em livros sobre arte, o livro mostra as colaborações de Fellini em revistas de humor satírico (Marc´Aurelio e Il Travaso), que revelam um Fellini ainda mais claramente político, em que seus desenhos não poupavam nenhuma  das principais correntes partidárias da Itália. Esta valiosa contribuição, de 94 páginas, custa 10 euros, e ainda traz uma antológica entrevista realizada com o cineasta em 1981 sobre a Funny Face Shop, histórica loja que vendia HQs para soldados americanos. 

As futuras estrelas do mangá
A Tokyopop está com as inscrições abertas para a 6ª edição do mais consistente projetos de incentivo aos novos mangakás em todo o mundo, o Rising Stars of Manga, cujo prazo de inscrição vai até 13 de janeiro de 2006. Para além dos prêmios ( o maior tem dotação de 2.500 dólares), da exposição online dos 20 finalistas num concurso para votação online pelo público e da publicação de trabalhos dos 7 melhores na 6ª antologia, o Rising Stars of Manga vem sendo também uma forma de uma das maiores editoras de mangá fora do Japão encontrar artistas que já vêm sendio publicados por ela, o que acaba sendo um prêmio muito maior. É uma pena que, de momento, só possam concorrer autores residentes nos Estados Unidos, além da natural regra de que os trabalhos sejam enviados em inglês. 

O novo de Tardi
No dia 6 de setembro, sairá à venda o novo álbum de Jacques Tardi:  ´Le Petit Bleu de la Côte Ouest´. Uma estória sobre o espírito dos anos 70, tendo como pano de fundo uma estrada do interior da França, em torno de Georges Gerfaut, um quase não protagonista que rumina a noção do que seja violência. 28 anos após a publicação do romance ´Fatale´, de Jean-Patrick Manchette, e de sua imediata adaptação em quadrinhos por Tardi, em 21 pranchas, o mestre francês volta a publicar uma HQ adaptando um texto do amigo de longa data, falecido em 1995. Para além da expectativa natural por mais um trabalho de Jacques Tardi, com o selo da Humanoïdes Associés, a escolha dele por um texto de um artista de imensas qualidades que ele conhecia muito de perto, é um sinal de que teremos um álbum que deve figurar nas listas de melhores do ano, no mundo das bédés, e ser uma leitura mais do que enriquecedora. Manchette, além de quadrinhista, foi roteirista de cinema, dirigiu revistas de ficção científica, foi crítico de cinema, traduziu obras literárias das mais importantes, e foi autor de vários livros. Tardi diz que alterou minimamente a estória original - por ele descrita como das mais inovadoras de Manchette, pelo que, teremos uma HQ em ritmo de cinema. De um cinema de mestre em precisão e concisão. 6 pranchas deste álbum já podem ser vistas aqui.

Stumptown Comics Fest 2005 
Portland, no estado de Oregon, sedia, no dia 1º de outubro, um grande encontro de quadrinhistas que são menos conhecidos do grande público, mas que são responsáveis, em boa parte pela renovação do quadrinho autoral americano, a Stumptown Comics Fest 2005, que cumpre 3 objetivos; além do encontro com o público e da venda direta de gibis e álbuns, o vento permite uma troca de idéias e experiências entre os autores e , claro, por os quadrinhos na ordem do dia na cidade e no estado. Já na primeira edição (esta é a segunda) realizada numa igreja, colegas de todo o país disseram sim e compareceram ao festival, que deve ganhar mais força este ano, pois os próprios organizadores dizem que estão estruturando tudo com mais detalhes, agora. Na lista de quadrinhistas que já confirmaram presença temos Colleen Coover (autora que mora na cidade), uma grata surpresa com seu o humor de Banana Sunday, realizada com Root Nibot, em parceria com Root Nibot, que teve o primeiro número lançado este mês, pela Oni Press. Entre os chamados convidados especiais estão o genial coreano Derek Kirk Kim, e Michel Gagné, que já disponibilzou em seu site 17 páginas do seu trabalho que está no segundo número da Flight 2 (publicada em abril), uma das melhores antologias de quadrinhistas independentes dos EUA em muitos anos.

Incas e Chillico
O portal Tebelogs, a maior central de blogs de quadrinhos (de todos os tipos) do mundo, tem sido bem utilizado por blogs peruanos para mostrar - com regularidade - os caminhos dos comics no país. Entre as suas últimas inserções, duas são especialmente enriquecedoras. A primeira, do Lanuez Diseño en Multimedios, que nos informa sobre um projeto do cartunista e quadrinhista Manuel Loayza, que pretende resgatar a cultura inca e seu legado cultural através dos quadrinhos. Ao que gostaríamos de acrescentar que, para além dos méritos da iniciativa, as possibilidades plásticas e narrativas de quadrinizações das culturas pré-colombianas  são absolutamente fascinantes. Na segunda, os colegas de ComicPeru nos trazem um curto, porém muito claro relato sobre a trajetória de Chillico, uma das principais referências em quadrinhos peruanos, sobre o qual não tínhamos encontrado, até então, uma apresentação online. Agora, o mundo já conta com um registro virtual confiável de uma dessas belas ´imponderabilidades´ da Nona Arte: um grupo de autores de Cuzco que iniciou uma trajetória em 1993 e que segue até hoje, através da revista que mantem o nome do grupo, e de seu maior representante, que acabou por assinar com o pseudônimo do coletivo. Deixamos aqui a sugestão para que mais portais dedicados aos quadrinhos e à caricatura em língua espanhola  se unam ao grande mundo virtual dos tebeos.

Aí vem as Sexy Chix
Sob o mais que provocativo nome de Sexy Chix, um grupo de quadrinhistas vai publicar uma coletânea pelo selo da Dark Horse que pretende mostrar, mais uma vez, o  valor do que as mulheres andam fazendo em termos de Nona Arte, nos Estados Unidos. Entre as autoras, teremos Gail Simone, que vem colhendo seguidos elogios por seus roteiros em Villains United, da DC Comics (a mais interessante resenha que vimos, este ano, de um gibi americano em um portal confiável lhe foi dedicada, e começava assim: ´Gail Simone, eu quero casar com você!´), Jill Thompson (ilustradora que ganhou um Eisner por Scary Godmother), Colleen Doran, colega de Warren Ellis e Neil Gaiman e realizadora solo de A Distant Soil, Roberta Gregory, autora dos quadrinhos underground Bitchy Bitch, que já ganharam inúmeras traduções e de um dos maiores nomes da literatura americana: a escritora Joyce Carol Oates. Na verdade, o sexy do título se refere à condição de gênero das autoras, mas não deixa de ser uma bela sacada para que mais gente se interesse em folhear, ler e passar adiante esta coletânea de 104 páginas, que estará à veda em dezembro, ao preço de 13 dólares.  

O Photoshop da Microsoft
Lançado em junho, o Acrylic - o programa de edição gráfica com o qual a Microsoft imagina concorrer com o Photoshop - acaba de ganhar a sua segunda versão de teste que está disponível para downloads. A principal mudança, na verdade, é que as exportações de trabalhos criados no formato XAML (que a Microsoft está implementando para usuários que criam usando vetores gráficos) agora estão mais fáceis, e há uma pequena mudança na interface. Claro que sempre vale indicar aos profissionais que ilustram que façam a sua própria conferência, pois programas de computador sempre podem acabar se revelando adaptados para um uso específico ou para uma rotina de trabalho. Mas, pela baixa receptividade e interesse que vem causando, e pelo pouco que avançou desde então, parece que o Acrylic ainda está longe de ser uma opção que faça frente ao Photoshop. Na apresentação da nova versão, também, não há nenhuma menção à possibilidade de ser usado por usuários de MacIntosh, ou por usuários de Windows em geral: só quem tem Windows XP pode rodar a demo.


:: Quadrantes dos Quadrinhos, 18/08/05

25 anos de ALADI
A ALADI, Asociación Latinoamericana de Diseño, completa 25 anos de fundada, em novembro, com uma proposta ao mesmo tempo ampla e difícil: congregar artistas, estudantes e empresários do setor, para debater iniciativas em comum que promovam a arte do desenho no continente. Esta semana, foi posta no ar a página eletrônica oficial da seção equatoriana da ALADI, cujo principal organizador é o desenhista Andrés Rivadeneira. O Neorama dos Quadrinhos teve a oportunidade de entrevistar o artista, que nos falou sobre os horizontes da ALADI, a solidariedade e as qualidades do povo latino-americano, o quadro atual da Nona Arte no Equador, da relação entre desenho de humor e quadrinhos, e ainda, traz uma dica importante sobre um nicho em que artistas podem publicar, gratuitamente, suas obras através da Internet A entrevista estará publicada no Neorama dos Quadrinhos no sábado, mas - desde já - mostramos uma prova de apreço do nosso novo amigo - que já se comprometeu a colaborar com nosso projeto de apresentar o quadro mais completo da Nona Arte no mundo, com notícias do Equador -: uma caricatura de Marko Ajdarić, realizada a distância. Esperamos que a ponte acabe servindo a muito mais gente.

Jubileu de diamante para Pluto
Pluto está completando 75 anos, hoje. Foi em 18 de julho de 1930 que o alegre e desbaratinado cão surgiu na prancheta do  filme The Chain Gang, de Mickey, para ser um contraponto a Pateta, mas com muitas semelhanças... Pode-se dizer que Pluto é um Pateta ainda mais canino, cuja principal diferença é latir e agir como um cão. O fato explica por que somente em 1931 Pluto ganha os contornos de melhor amigo de Mickey, que acabou sendo uma fórmula que encanta a centenas de milhões de pessoas ao redor do mundo até hoje. Para um cão que foi criado para ser a contrapartida de outro personagem, Pluto foi muito longe, tendo, até, concorrido a um Oscar, em 1951. A lembrança da data só nos chegou, mais uma vez, por conta da editora dos títulos da Disney na Alemanha, o consórcio Ehapa / Egmont, que realizou um especial sobre a data, e que teve a acolhida da imprensa diária alemã. Um consolo para o nosso simpático cão, que este mês, já tinha perdido a indicação para Scooby Doo na lista da eleição que vai escolher o nome do 10º planeta do Sistema Solar.

Música, BD, futuro e tecnologia em Blois
Blois, cidade medieval no Vale do Loire, sedia de 25 a 27 de novembro, a 22ª edição do BD Boum: Festival de Bande Dessinée à Blois. Alguns dos principais destaques são: uma homenagem aos 30 anos da Fluide Glacial, um marco na renovação do humor francês de quadrinhos, um ´festival pedagógico´ onde 1.500 crianças vão participar de oficinas de quadrinhos, um espaço virtual que estará aberto em setembro e que vai permitir a jovens de todo o mundo o manejo de várias ferramentas que atualmente permitem o desenvolvimento dos quadrinhos e  uma exposição de Malika Secouss, a bem-humorada personagem mestiça de Téhem, filho de imigrantes da Ilha da Reunião, que estará aberta ao público de 10 de novembro a 15 de dezembro. Os convidados especiais, com direito a exposição de 25 de novembro a 15 de dezembro e à assinatura do cartaz oficial, são o francês Philippe Dupuy e o iraquiano Charles Berbérian, dupla inseparável que além de ter uma enorme acolhida por sua série Monsieur Jean (já traduzida em alguns idiomas), em especial também são parceiros de uma série de discos com músicas ao estilo jazz pela coleção BD-CD, do selo Nocturne, que vem sendo elogiada por suas qualidades artísticas: Nightbuzz. Uma apresentação da dupla com músicas do último CD, ´´The Spell´´ abrirá o festival, no dia 25. Mas, desde já, pode-se ter uma idéia dos sons que abrirão a festa dos quadrinhos em Blois, clicando aqui, onde estão disponíveis algumas canjas online.

Um mês Demolidor
A Marvel presenteia os leitores este mês com 2 volumes que mostram distintas fases de um dos personagens mais emblemáticos do universo dos super-heróis: o Demolidor (Daredevil), primeiro protagonista cego dos quadrinhos, com 2 sequências editoriais que devem merecer bons lugares nas estantes: Em Essential Daredevil 3 , temos 528 páginas, em preto e branco, com HQs criadas por autores como Stan Lee, Roy Thomas e Greey Conway e ilustradas por artistas como Gene Colan e Mike Esposito, entre outros. No volume, em várias estórias dos anos 60, comparecem o Homem-Aranha, O Demolidor e o Homem de Ferro. O volume tem preço em torno de 16 dólares. Já em Daredevil: Vol. 4, a atual dupla que vem realizando regularmente as estórias do Homem sem Medo, Brian Michael Bendis e o búlgaro Alex Maleev, tem direito a uma compilação de compilações de 280 páginas, em capa dura, custando 30 dólares, que inclui um arco muito especial de Maleev, em que seu país é pano de fundo para uma sequência que envolve (segundo a Marvel) uma de suas principais estórias de amor. No final do mês, a nova mini-série do Demolidor, ´Daredevil: Father´, ganha seu segundo gibi, assinado pelo próprio editor-chefe da Casa da Idéias, Joe Quesada, que vai ter como contraponto um serial killer. 7 canjas deste número já podem ser conferidas aqui.

Feliz Natal, Charlie Brown!
´A Peanuts Christmas´ é o nome do álbum que já estará à venda em outubro, através do conglomerado editorial Random House, para saudar as festas de fim de ano. Em 160 páginas,  o volume trará as melhores histórias de Natal criadas por Charles Schulz a partir das inesquecíveis estórias de Charlie Brown, Lucy e seu terrível humor oscilante, Linus ensinando o espírito de Natal, Snoopy com sua casinha ornamentada para as festas de fim de ano e - claro - Schroeder tentando tocar seu piano. O volume reúne HQs publicadas ao longo de 49 anos (1950 a 1999), e tem preço anunciado de 21 dólares, Haverá, também, uma versão mais cara, com capa dura.  

Imponente Ponent Mon
A iniciativa editorial mais largamente aplaudida na Espanha, de momento, mais uma vez é da Ponent Mon, a maior difusora do nouvelle manga no país e - provavelmente, em toda a Europa. A editora sediada em Tarragona foi muito além das já oportunas publicações online de canjas (ou previews, se preferirem) de publicações de quadrinhos: acreditando nas qualidades de ´Homunculus´, álbum  de Hideo Yamamoto que versa sobre o mau uso de cobaias humanas em experiências ´médicas´, colocou nada menos do que 60 páginas do volume online, para quem quiser ler e conferir com detalhes os motivos para obter um exemplar real de Homunculus, que chega às gibiterias espanholas em setembro, com 256 páginas ao preço de 9 euros. Claro, a iniciativa também permite aos leitores dos bons quadrinhos fora da Espanha de ter um conhecimento bem aproximado da obra. 

Claude Moliterni e o Brasil
Claude Moliterni - a melhor combinação de quadrinhista e enciclopedista da Nona Arte, em todos os tempos - é um velho amigo do Brasil. Em 1979, Moliterni esteve no Brasil, visitando o Salão de Humor de Piracicaba. A empatia com a cidade e com o festival foi tão grande que Moliterni deixou sua passagem registrada em álbum, ao ambientar uma das aventuras do personagem Harry Chase na cidade. Trata-se de ´Piracicaba, Mon Amour´, de 1980, ilustrado por Fahrer, em que temos um fato insólito e bem humorado: o vilão da história é ninguém mais ninguém menos do que o pesquisador brasileiro de quadrinhos Álvaro de Moya. Agora, com o Ano do Brasil na França, o autor voltou a saudar a história dos quadrinhos no Brasil, resgatando (até com direito a surpresas de cronistas menos avisados), num artigo publicado no início do mês que seu ´personagem´ Álvaro de Moya,  juntamente com Reinaldo de Oliveira, Jayme Cortez Martins, Syllas Roberg e Miguel Penteado foram, sim, os protagonistas da primeira exposição internacional de quadrinhos do mundo, em 1951 Moliterni também brindou os leitores com um pequeno porém muito bem desenhado roteiro histórico dos quadrinhos no Brasil. Mais um ´favor´ que o Brasil deve a Piracicaba. Box: Claude Moliterni também é o responsável pela Larousse dos Quadrinhos (Larousse de la BD), e pelo guia anual de referência BD Guide.

10 anos de Witchblade
Novembro será um mês de festa para a Top Cow: a editora americana de quadrinhos comemora 10 anos de um de seus principais títulos: Witchblade. Criada por David Wohl, Marc Silvestri e Michael Turner, a detetive da divisão de homicidios da NYPD ganhará uma edição muito especial em novembro. A edição 92 terá a contribuição de diversos artistas. Na solicitação divulgada, temos Chris Bachalo (Uncanny X-Men), Eric Basaldua (Witchblade; Wolverine), Keu Cha (Rising Stars), Mike Choi (Witchblade), Darwyn Cooke (New Frontier), Terry Dodson (Marvel Knights: Spider-Man), Francis Manapul (Necromancer), George Perez (Mulher-Maravilha), Brandon Peterson (X-Men), Luke Ross (Jonah Hex), Bart Sears (She-Hulk) e Marc Silvestri (Hunter/Killer). Além do atrativo artístico, a edição conta com uma revelação que há 10 anos os leitores esperam ver: a origem da manopla mística que confere habilidades especiais a Sara Pezzini. A edição terá 48 páginas e custará 5 dólares. Outros especiais estão programados para a comemoração da data. Esta nota nós adaptamos, com autorização, de um texto de Bruno Broo Parker, do portal HQ Maniacs.

Shalom, previews!
Superheroes etc.com, o primeiro site sobre quadrinhos de Israel, na verdade, é uma loja virtual. Até aí, nada de se estranhar, pois - por inúmeros motivos e opções culturais - os cidadãos israelenses têm tido pouco tempo de realizar quadrinhos, tanto que o principal valor da Nona Arte no país, Dudu Geva, falecido este ano, se dedicava apenas parcialmente aos quadrinhos,  dividindo seu raro talento entre várias outras áreas afins. Mas o portal tem um detalhe fundamental que o diferencia da imensa maioria das lojas virtuais em todo o mundo, especialmente - como o nome diz - para quem gosta de acompanhar os gibis de super-heróis: a velocidade com que eles publicam os chamados previews de novos lançamentos - e em particular a qualidade das artes das reproduções - são, na grande maioria das vezes, superiores ao que se encontra nos portais de referência sobre comics nos Estados Unidos, e que vale à pena . Uma aula de inteligência e empenho que merece estar em seus favoritos.

Pensando as crianças no Minho
A Universidade do Minho, em Portugal, sedia - de 8 a 10 de fevereiro de 2006 - o 2º Congresso Internacional Criança, Língua, Imaginário e Texto Literário, que vai debater, centralmente, ´o papel do texto literário na iniciação estética da criança e na abertura de produtivas veredas para o desenvolvimento e concretização de um pensamento criativo e imaginante´. Sem dúvida, uma oportunidade rara para os pesquisadores sérios que cada vez mais se dedicam ao estudo da linguagem dos quadrinhos de ampliar as suas referências e instrumental de pesquisa. Os palestrantes já confirmados representam Brasil, Espanha, França, Portugal e País Basco.  Resumos de trabalhos podem ser enviados até 15 de setembro. O site oficial traz informações em português e em inglês, e o portal Imaginaria disponibilizou uma versão em espanhol das principais informações do congresso. Uma ilustração do que os brasileiros levarão ao certame pode ser conferida neste artigo da professora Renata Junqueira de Souza, intitulado ´A verdadeira história dos três porquinhos: a leitura do jornal a partir do texto literário´. É uma pena que a página eletrônica oficial do belo Seminário Internacional de Leitura e Literatura Infantil em Presidente Prudente (SP), em agosto do ano passado, não esteja mais online, impossibilitando que possamos ter como divulgar os frutos do evento.


Quadrantes dos Quadrinhos, 17/08/05

Hong Kong Disneyland
Depois de fazer tai chi no pier de Hong Kong, Mickey deu a primeira saudação no novo parque de diversões com os personagens criados por Walt Disney e muitas outras atrações. Ontem, começaram as 4 semanas de ensaio geral da Hong Kong Disneyland, que será aberta ao público no dia 12 de setembro, após 6 anos de obras. O início dos ensaios também permitiu que detalhes do projeto começassem a ser revelados. No aspecto mais geral, o novo parque segue o estilo do primeiro parque da família, a Disneylândia de Anaheim, na Califórnia. Na verdade, a Disney é minoritária no projeto, que tem o governo de Hong-Kong como acionista principal. Segundo o relato dos colegas da ótima agência de notícias alemã DPA, fica claro que a idéia é mesmo não passar todas as informações de uma vez. Mas, virtualmente, o parque já está aberto, e você já pode realizar um passeio por lá, clicando aqui, especialmente para ver a Fantasyland, onde estão os encantos de Dumbo,  Mickey, Branca de Neve, Cinderela, o Chapeleiro Maluco... 

All Star Superman
No dia 16 de novembro, chega às gibiterias americanos o 1º número da série de 12 revistas com o título All Star Superman, uma contrapartida da já lançada All Star Batman and Robin. Apresentada por alguns como uma tentativa da DC Comics de imitar as criações e recriações de personagens da Marvel em sua linha Ultimate, o conceito da linha All Star fica ainda mais claro na série do Home de Aço. A dupla que vai realizar a série - Grant Morrison e Frank Quitely - já trabalha junta em várias HQs: New X-Men, We3 e JLA, o que já é uma garantia de trabalho com bom desnvolvimento, para além das qualidades reconhecidas dos doi artistas. Na série, Grant Morrison se prevalece da proposta ´All Star´ para criar estórias com conteúdo atemporal mas que resgatam o Super-Homem de diversas épocas. O condimento mais interesante é que Morrison constrói uma versão na qual o super-herói mais poderoso do mundo, exatemente por seus poderes, se apresenta com uma peroangem muito calma. Afinal, se ele tem tanto poder, por que não ser calmo e senhor de si? O próprio Morrison adianta que esta é a linha de estórias de Superman que ele sempre quis fazer.  Pela arte que tem sido divulgada para antecipar a série, parece que Quitely, mais uma vez, dá contornos claros às ideías de seu parceiro.

Morvan: mais pontes para o Japão
Morvan parece mesmo decidido a estreitar as relações entre as bandes dessinées e os mangás. Depois da nossa nota sobre seu álbum em estilo mangá, agora, noticiamos que o expoente da nova geração francesa vai publicar um guia de viagens de Tóquio, com um detalhe muito interessante: o conteúdo do guia será voltado para as pessoas que já têm no mangá uma referência de leitura. Uma aposta um pouco ousada, mas que deve contar com muitas simpatias e apoios. Para o guia, Jean-David Morvan contará com as ilustrações de Philippe Buchet, seu colega na série de ficção científica e fantasia ´Sillage´, já traduzida em alguns idiomas. O 49º álbum de Spirou, que é a série mais lida entre as que são assinadas por Morvan (com desenhos do espanhol Munuera) também terá o Japão como cenário.

Quadrinhos em 3D
Marcatti, um dos autores brasileiros mais representativos dos quadrinhos underground, acaba de lançar uma versão absolutamente original de seu trabalho. O inovador projeto - uma adaptação de sua HQ ´Creme de Milho com Bacon´  - está saindo apenas com 150 exemplares, a um preço mais que razoável, para quem quer ver quadrinhos com alto-relevo: 22 reais (algo como 9 dólares), e dá direito a um par de óculos anaglíficos. Sobre o conteúdo, o próprio Marcatti avisa, a ´baixaria vai sair do papel e escorrer diante dos seus olhos´.  Vamos ver ser a boa idéia se reproduz, para que possamos ter mais HQs deste tipo, a um preço cada vez mais baixo.

Riad Sattouf na escola 
A Hachette, uma das mais impotrantes editoras de livros de toda a Europa, presta mais uma bela colaboração aos quadrinhos como instrumento de educação. No dia 31 (2 dias antes do retorno às aulas, na França), será colocado em circulação ´Retour au Collège´, de autoria do quadrinhista de origem síria Riad Sattouf. Trata-se de um depoimento quadrinhizado sobre o que Sattouf presenciou em uma escola que agrega filhos de famílias abastadas, em que ele próprio se inscreveu como aluno. O relato de Sattouf é o que se pode chamar de quadrinho-verdade, e revela facetas como o racismo e certos hábitos sexuais que os bem-nascidos, normalmente, consideram que não são a ´sua´ realidade. A iniciativa conta com o apoio do ministério da educação da França. O álbum terá 96 páginas em preto e branco e tem preço anunciado de 12,30 euros.

Boas festas, The New Yorker
A revista semanal The New Yorker - referência mundial em jornalismo literário e um dos principais marcos da inteligência americana em termos do traço de humor - já brindou a Nona Arte, este ano, com a maior coletinha de cartuns da história, o CD Rom duplo ´The Complete Cartoons of the New Yorker´, com mais de 68.000 trabalhos publicados em seus 80 anos de existência. Os editores da revista já anunciaram o especial de fim de ano, que sairá em outubro, com o título de ´Christmas at the New Yorker: Stories, Poems, Humor, and Art´. Em 320 páginas, o volume trará muito do que tem elevado os espíritos de milhões de leitores ao longo destas 8 décadas, numa reedição de cartuns antológicos (que ocupam a maior parte do volume) e de contos sobre o Natal. Para coroar o trabalho, John Updike, um dos maiores nomes da literatura americana do Século XX, não só comparece com um conto como, também, prefacia a obra. Confira, aqui, a capa em alta resolução.

Os novos caminhos de Hellboy
Com sua nova mini-série publicada pela Dark Horse, The Island, Mike Mignola trouxe algumas surpresas em direções razoavelmente opostas às que estão reservadas para o filme Hellboy 2, que deve ser lançado em 2006. O segundo (e último) volume de The Island foi lançado em 27 de julho, marcando o retorno de Mignola depois de 2 anos afastado do personagem que lhe trouxe uma - merecida - fama mundial. Em The Island, Mignola não só revela a verdadeira origem de Hellboy como também carrega nos aspectos mais ligados ao terror de sua criação. Ainda em julho, Mignola revelou que o segundo filme será mais focado em aspectos da mitologia do que em suas bem resolvidas descrições da brutalidade humana. O diretor do filme, Guillermo del Toro, que é o responsável pelo roteiro original, tem desafio nada pequeno entre as mãos: três das principais qualidades de Mignola são o ritmo,  o enquadramento e o uso das cores, o que dificulta ainda mais a adaptação. Também estão previstas 3 minisséries de HQs de Hellboy a cargo de Lee Bermejo (de Superman e Batman).

A volta do Motoqueiro Fantasma
Antecedendo o filme que será lançado em 2006, tendo Nicolas Cage no papel-título, a Marvel - através do selo Marvel Knights - coloca à venda, em 7 de setembro, o primeiro gibi da minissérie de 6 números Ghost Rider, com o subtítulo Road to Damnation, que vai trazer de volta o perfil original de Johnny Blaze, que vai estar em pleno inferno, tentando barganhar a sua saída dele. Um roteiro que se adapta perfeitamente ao roteirista escolhido, Garth Ennis (de Preacher), e é um novo desafio de maior visibilidade para o desenhista Clayton Crain, que já ilustrou inúmeras capas de séries importantes da Casa das Idéias e realizou a arte da série No Honor, a partir de roteiros de Fiona Avery (pela Top Cow) e de Venom Vs. Carnage, escrita por Peter Milligan, pela própria Marvel, entre outros. Uma amostra do que Crain está realizando já pode ser conferida neste link, onde estão a capa e mais 6 artes do primeiro gibi, que vai custar 3 dólares e vir com 32 páginas. 

Amadora vai sonhar
Já está definido o tema da edição de 2005 do mais importante festival de quadrinhos de língua portuguesa. O Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, em sua 16ª edição, vai versar sobre o paralelo entre os sonhos e a Nona Arte. O pressuposto da escolha é que não há 2 leituras iguais de uma mesma obra de quadrinhos, assim como não há 2 sonhos iguais. A possibilidade que os quadrinhos (assim como a literatura) dão, de se fruir a leitura em seu próprio , as relações entre o a polissemia dos símbolos e sua representação também estarão em realce. Depois dos percalços causados na edição de 2004, quando os organizadores tentaram - com toda a honestidade - homenagear 100 obras representativas do Século XX e acabaram tendo como retorno muitas críticas por conta de detalhes mal fechados, o tema parece promissor, e esperamos, o festival, que acontece em novembro, venha a coroar um ano de muitos avanços da ´banda desenhada´ em Portugal.

O super-hacker das HQs
As grandes editoras de quadrinhos, especialmente na Europa, durante muito tempo acreditaram que a cópia não-autorizada de seus produtos em versão virtual teriam pouco efeito sobre suas margens de lucros e sempre fizeram vistas-grossas a este tipo de ação. Mas um usuário de sistemas peer-to-peer que entende de arquivos no formato RAR foi muito além do que os editores estavam dispostos a aceitar como suportável. O Syndicat National de l´Édition - entidade que congrega as maiores editoras de quadrinhos na França - processou o usuário (de nome não revelado) e foi vencedor da contenda judicial. Segundo os autos, ele teria disponibilizado online nada menos do que 2.288 álbuns. Na verdade, as editoras também não fazem muita questão de divulgar este tipo de fato, uma  vez que a sentença foi lavrada em abril e a entidade só publicou um comunicado oficial em julho, que só agora foi ´pescado´ pelos colegas do portal Krinein, que, normalmente, é mais dado a ótimas e alentadas resenhas de quadrinhos e mesmo de livros.


:: Quadrantes dos Quadrinhos, 16/08/05

A autobiografia de Hank Ketcham
´The Merchant of Dennis the Menace´ é o nome da autobiografia de Hank Ketcham, o criador de Pimentinha, que será lançada pela Fantagraphics, a melhor editora americana de obras de registro e pesquisa sobre quadrinhos, numa nova edição, em setembro (a original foi editada em 1990). Para a nova versão, a editora incluiu novas ilustrações e fotos da vida de Ketcham. Lembrando que a Fantagraphics também está iniciando a republicação integral das tiras de Pimentinha. O livro tem 256 páginas e preço anunciado de 20 dólares, mas já há ofertas com grandes descontos em lojas online). A ficha ISBN já tem número fixado: 1560977140.

1º Festival Internacional de la Historieta de Moron
Mais um festival internacional de quadrinhos é anunciado, na Argentina: Moron, município da região metropolitana de Buenos Aires, vai sediar,  nos dias 8 e 9 de outubro, a primeira edição do Festival Internacional de la Historieta de Moron, com o subtítulo de ´Frontera´, numa homenagem a El Eternauta, o antológico personagem Herman G. Oesterheld. O festival terá uma exposição de mais de 100 quadrinhistas de todo o mundo e contará com a presença de mestres dos quadrinhos argentinos em sessões de oficinas e debates. Haverá, também, uma feira com stands de editoras, dentro do principal espírito dos organizadores, que é, exatamente, fomentar a troca de experiências. O festival conta com o apoio decidido de autores como Francisco Solano López, Horacio Lalia e Eduardo Risso, e é realizado pelo coletivo La Productora., que apresenta algumas HQs online para ser lidas Para autores, instituições e empresas que queiram participar com espaços próprios no festival, o prazo é 2 de setembro. O Neorama dos Quadrinhos já conta com uma importante fonte, que se comprometeu a nos ajudar a divulgar cada novo detalhe relevante do festival: é Mariano Chimelli, que mora em Moron e é o principal articulador das atividades em torno de El Eternauta, na Argentina .

Irmãos Luna na Marvel
A ´Casa da Idéias´ acaba de ampliar a oferta de bons desenhistas para seus gibis: Joshua e Jonathan Luna, os irmãos Luna, que vêm encantando crítica e público, nos EUA, por suas séries Ultra e Girls, pelo selo da Image Comics. A dupla vai ilustrar a mini-série ´Spider-Woman: Origin´, a partir de roteiros de Brian Michael Bendis e Brian Reed. Veremos de que modo a dupla de irmãos aproveita a nova oportunidade, até por que as 2 séries assinadas por eles, em que Joshua já mostrou que consegue se sair bem em roteiros bem diferentes, quem sabe, fruto da juventude que tem passagens pela Califórnia, Islândia e Itália. Para ter uma visão clara das muitas qualidades da nova dupla em merecida ascensão nos EUA, visite a página eletrônica deles.

Nona Arte no Paraguai
O cenário dos quadrinhos paraguaios é bastante frágil, e além de tudo, os artistas locais se ressentem de veículos de referência em que possam apresentar seus trabalhos. Neste quadro, duas iniciativas de jornais diários merecem ser olhadas com interesse: Em maio, o jornal La Nación passou a publicar, gratuitamente - a cada sexta-feira - a revista escolar Billiken, originalmente, um belo trabalho da Editorial Atlántida, da Argentina, que inclui boas e bem pensadas doses de quadrinhos, com notas e matérias adicionais para falar mais de perto às crianças do Paraguai.  Agora, no domingo, o jornal de maior circulação do pais, o ABC Color, anuncia uma coleção infantil chamada ´Conociendo Me Divierto´,  que traz uma série desenhada pelo paraguaio Juan Moreno, com uma adaptação bem-humorada de frases bem conhecidas da garotada, ao estilo das trava-línguas, chamada exatamente ´´Trabalenguas y Destrabalenguas´´, que tem caráter pedagógico e será vendida como suplemento do jornal. Esperemos que as sementes possam dar belos frutos.

Spawn na TV
A rede de TV por assinaturas HBO vai dar uma substancial ajuda para que os apreciadores da série de HQs Spawn possam (esperamos) mostrar a outras pessoas as qualidades do personagem de Todd McFarlane que tem muitos leitores em muitos países, mas ainda não alcançou cifras de vendas à altura de personagens dos quadrinhos de super-heróis, por exemplo. ´Spawn the Animation´ deve ganhar as telinhas dos EUA ao final de 2006, e daí, provavelmente, para outros países, mas um teaser, publicado no final de julho, já pode ser conferido neste link.

A bolsa de Hamburgo
No dia 1º de outubro, acontece uma nova edição da Norddeutsche Comic-Börse Hamburg, a Bolsa de Quadrinhos do Nordeste da Alemanha em Hamburgo. A feira de troca e venda de quadrinhos não deve nada à história da cidade, o maior centro de comércio marítimo da Alemanha: na sua última edição (em 2004), nada menos que 1.000.000 gibis, álbuns e revistas de todo o tipo estiveram presentes no evento. Em particular, a bolsa é dos melhores eventos de toda a Europa para se adquirir obras antigas de quadrinhos, de todos os gêneros. As atividades, este ano, terão o acréscimo de uma mostra de originais de HQs na Galerie Martin Hilland aus Neuss, com autores de bandes dessinées.

2 presentes da Warner Books
Em outubro, o conglomerado Warner Books (associada à Time Warner) lança 2 obras que prometem ficar bem guardados em estantes e mentes: uma ´enciclopédia da MAD´, com o título de ´Mad Encyclopedia: Everything You Never Wanted to Know about Mad and the Usual Gang of Idiots´, em 304 páginas, trazendo preciosas informações sobre ´tudo o que você nunca quis saber sobre os caras´ que editam uma das revistas mais antigas de humor desenhado em circulação no mundo e ´Opus: 25 Years of His Sunday Best´, a versão definitiva do álbum que marca 25 anos da mais popular obra de Berkeley Breathed, com 215 tiras em 224 páginas, ao preço de 20 dólares. A série, que tem um enorme sucesso por misturar irreal e real para mostrar algumas das mazelas da sociedade americana, se valeo de um pingüim transplantado como personagem principal. O livro também inclui também tiras de outras 2 séries de Breathed, Outland e Opus. Breathed venceu o Pulitzer de melhor cartunista em 1987, e seus 19 livros até 2004 especial já tinham vendido 8.000.000 cópias. 

Dan Didio na Dolmen
A revista espanhola Dolmen, publicada pela Dolmen Editorial desde o número 33, tem sido um belo marco em termos de publicação que reúne alguns expoentes dos quadrinhos de super-heróis com outros tipos de HQs, com um tratamento gráfico de primeira.  Na sua atual edição, de número 115, a Dolmen foi um pouco (bastante) além, realizando uma entrevista com Dan Didio, o editor-chefe da DC Comics o que é , para qualquer revista de quadrinhos do mundo, uma deferência muito especial. Para uma publicação que começou como fanzine em 1994, com 75 exemplares, é um reconhecimento importante, que, esperamos, ajude mais pessoas a (re)conhecer esta trajetória. Neste link, você pode mandar a capa da Dolmen 115 em formato de caão virtual.

EUA: a melhor coletânea de novembro

A Chronicle Books lança, em novembro, ´Roadstrips: a Graphic Journey Across America´, reunindo nada menos que 22 quadrinhistas com suas visões do que seja a sociedade americana hoje: a lista inclui HQs de Peter Bagge, Gilbert Hernandez, Jessica Abel, Peter Kuper, Martin Cendreda, Richard Sala, Phoebe Gloeckner e John Porcellino. ´Roadstrips´ é editada por um quadrinhista que já foi responsável pelo crescimento do reconhecimento de nomes importantes da cena alternativa nos EUA, nos anos 80: Pete Friedrich, através da editora Look Mom, Comics!. O volume, que tem preço anunciado de 23 dólares, é apresentado por Dan Clowes, como um passeio de novos gênios dos quadrinhos.

Sam Hart, entre Santos e a Newsarama
A revista brasileira de quadrinhos Kaos! chegou ao seu último número, dentro do seu projeto inicial, que era mesmo de realizar 3 edições, divulgando o quadrinho de produção nacional. No último domingo, como noticiamos, houve uma sessão de autógrafos  do número 3 da Kaos na Realejo Livros, a livraria que tem sido responsável por quase todos os eventos de lançamentos de quadrinhos, em Santos (a 70 quilômetros de São Paulo). Aliás, desta vez, a comunidade que produz HQs na Baixada Santista (que não é pequena) acabou não dando o retorno que a visita merecia. Nós tivemos a oportunidade de conversar com os 3 quadrinhistas presentes - Anderson Cabral, Sam Hart e Sandro Castelli. Sobre a relação com a Editora Mantícora, o saldo foi considerado satisfatório, nua relação que tradicionalmente, no Brasil, envolve algumas turbulências. Um detalhe interessante sobre o segundo número da Kaos! é que FF, a estória de André Valente, uma bela surpresa que acabou sendo um ponto alto da revista e que, na verdade, não foi planejada desde o início: a qualidade da HQ acabou ´furando´ a programação inicial, mostrando a flexibilidade dos editores que acabaram publicando um trabalho antológico. Sobre o conteúdo do número 3, destacamos que as duas entrevistas, uma realizada à distância com o inglês Dave Gibbons (roteirista de Rann-Thanagar War e desenhista de Watchmen), e com o mestre brasileiro Luis Gê cumpriram muito bem o que se podia esperar delas, com algumas sobras, inclusive. ´Belasco´, de Jean Canesqui e Júlia Bax, apresenta sequências dignas de muitas antologias, e as continuações de Meninos Perdidos (André Valente, Luís Pereira, Caio Majado), A de Aluguel (Sam Hart) e ´O Homem que tudo ´Vê´  (Anderson Cabral e Jean Canesqui) mantêm o nível já era destaque da Kaos!. Fecham a edição ´ A História de Gerb´,  uma HQ de André Leal de ficção científica e uma marca da revista, as pin-ups, a cargo de Marcelo Campos, Leonardo Aragão, Eduardo Ferrara e Mathé.
 
Sobre sua carreira internacional, Sam Hart nos mostrou um exemplar de seu novo trabalho pelo selo inglês Mongoose: Starship Troopers & More, -uma graphic novel baseada nos textos de Robert A. Heinlein - que acaba de ser noticiado (neste dia 15) pelo Newsarama, o portal de notícias de quadrinhos mais visitado nos EUA. Segundo o roteirista, Tony Lee, Sam e seu parceiro no trabalho, Rod Reis, fizeram muito mais que uma HQ em preto e branco, fizeram uma obra de arte. Sobre a capa da segunda edição da revista eletrônica ´The Magazine´, de Mark Millar (deste mês), que foi ilustrada por Sam Hart, o quadrinhista nos revelou que a arte, baseada no personagem inglês Juiz Dredd, na verdade, nem tinha sido feita diretamente para concorrer a esta bela vitrine. Um ponto extra para Sam, ainda mais, se considerarmos que o Juiz Dredd já foi desenhado por dezenas de ilustradores.   
 
Agora, resta esperar que o projeto da Kaos! seja concluído, com a publicação de um encadernado com os 3 números, e lembrar que eles estarão, neste sábado, em São Paulo, na Alboom!, 3ª Mostra de Quadrinhos ABRA. Confira, aqui, 8 páginas de HQs da última Kaos!.


:: Quadrantes dos Quadrinhos, 15/08/05


O museu do cartum de Mort Walker
O antigo detentor do título de mais alto prédio do mundo, o Empire State Building, em Nova York, vai ser a sede definitiva do National Cartoon Museum (que antes se chamava International Museum of Cartoon Art). A iniciativa é de Mort Walker, o criador do Recruta Zero, que preside o museu. Para além do imenso magnetismo do prédio, o acesso será facilitado e o museu promete se transformar um mais um cartão postal da cidade, pois o museu vai estar instalado nos 3 primeiros andares do Empire State Building. O acervo disponível terá 200.000 cartuns originais de autores de 50 países, além de 10.000 livros e catálogos. O novo museu só estará aberto ao público no outono de 2.006, mas a página eletrônica do National Cartoon Museum já está aberta, e inclui uma loja virtual através da qual você pode contribuir com esta excelente novidade e por em casa muito bom humor. Lembrando que o prédio já foi um dos centros mais importantes dos quadrinhos americanos nos anos 40, quando era sede da Timely Comics, a antecessora da Marvel.

A hora dos galegos
Nesta segunda-feira, começa o festival Viñetas desde o Atlántico, ou, Salón de BD da Coruña, em La Coruña, que já foi abordado em um resumo anterior nosso. Com a chegada do evento, a presença dos autores galegos em seu principal festival acabou se tornando mais clara. Além das presenças internacionais de Enrique Breccia e de George Pratt, os visitantes do festival terão oportunidade de ver de perto e de forma organizada uma mostra de Fran Bueno, que trabalha no circuito das bandes dessinées, mais exatamente, na revista Lanfeust, e tem editado pela Image Comics, dos EUA, trabalhos da série Noble Causes. Miguelanxo Prado tem direito a exibição, no Colexio de Arquitectos, de originais de seu premiado ´A Mansión dos Pampín´. O coletivo do BD Banda, melhor fanzine da Espanha, em 2004, dirigido por Kiko da Silva, se faz presente com nada menos do que 23 autores. Completando o time de quem tem mantida acesa a criação autoral galega, o coletivo Polaqia, lança, no âmbito do festival, o 6º número da revista Barsowia, também com 23 quadrinhistas. Kike Benlloch, também ligado ao Polaqia, lança sua primeira obra solo: ´Esa Cousiña Negra que Levas no Peito´, uma HQ que se completa em um volume de 52 páginas, e se insere no âmbito dos quadrinhos em que o povo é personagem. Vamos aguardar as resenhas para atestar como Kike se passa neste teste. Confira, aqui, a capa em alta resolução.

6 novos jogos de Pokémon
Pokémon continua sendo uma fábrica de fazer dinheiro. Depois do Pokemon The Park, que colocou durante alguns dias o mundo dos Pokémnos no centro da maior exposição japonesa de 2005 (a Expo-2005, em Aichi), nada menos que 6 jogos derivados dos animês e dos mangás estão a caminho: No dia 28, será lançado, nos EUA, o esquema de vendas de Pokemón: Scale of Darkness. Pokémon Puzzle (para Nintendo DS), que será lançado em outubro, no Japão, já tem um divulgação mais ampla: 112 imagens deste jogo podem ser conferidas aqui. Ainda para DS, O Pokémon Ranger , um vídeojogo com toques ecológicos, deve estar nas lojas ainda este ano. Pokemon Fushigi no Dungeon Blue e as séries Pearl e Diamond  devem ser lançados em 2006. Pearl e Diamond são, de longe, os maiores atrativos deste lote de novidades. e já existem vários tutoriais circulando pela Internet. Alguns destes jogos já estão programados também para Game Boy Advance.

20 anos de CRIABD
O mais importante grupo de difusão dos quadrinhos católicos no mundo, o CRIABD (Centre Religieux d´Information et d´Analyse de la Bande Dessinée), sediado em Bruxelas, está chegando aos 20 anos de idade. O fanzine Gabriel de número 30, órgão do centro liderado pelo frei Roland Francart,  traz este bela novidade, que acabou tendo uma razoável acolhida entre os meios de comunicação especialistas da França e da Bélgica. Mas foi dentro da imprensa católica que o fato gerou um registro novo, que veio da revista Biblia em sua 41ª edição, que além de publicar uma lista de editoras que difundem quadrinhos católicos (Éd. Anne-Sigier, Bayard, Béatitudes, Dargaud, Édifa, Fraternité, La Ligue pour la Lecture de la Bible, Lombard, Le Pré aux Clercs, Signe e - não podia faltar - a Triomphe), foi resgatar uma obra do nosso frei amigo da Nona Arte: segundo os editores da Biblia, ´La BD Chrétienne´ do frei Roland Francart, publicado pelas Éditions du Cerf em 1994, em 128 páginas, é a melhor obra que se pode consultar sobre o tema. Nós pesquisamos e trazemos aos leitores a ficha deste precioso livro, que custa epenas 8 euros e traz uma relação de 700 obras de HQs que unem os católicos às HQs, em vários idiomas.  

O Batmóvel em São Paulo
O coletivo BatBase, protagonista do 1º Encontro de Fãs de Batman do Brasil, no mês passado, em Guarulhos, foi o protagonista de mais uma ´ousadia´ durante a 2ª Feira do Livro Infantil, Juvenil & Quadrinhos de São Paulo, ao bancar, sozinho, um stand em  que estava a principal atração para os pequenos visitantes do evento, em termos visuais: o Batmóvel, ou melhor, um carro adaptado para se parecer com o carro de Batman. Confira, neste link, o fato em nota de Humberto Yashima, do Bigorna, que tem vários outros registros importantes da feira, em seu arquivo. 

Katsuya Terada: mangás, super-heróis e BD
O roteirista Jean-David Morvan, cuja obra de maior visibilidade (entre muitas) na cena das bandes dessinées são os roteiros de Spirou, parte para um campo novo, a partir de outubro: o mangá, depois de já ter assinado 64 álbuns, com menos de 36 anos de idade. Apresentado pela editora Dargaud como uma inédita colaboração franco-japonesa, a nova série - intitulada Le Petit Monde -  terá por título de seu primeiro volume ´Vamos, Vamos!´. Uma das personagens centrais é Kumiko, filha de uma família muito rica, que é o contraponto para o ´pequeno mundo onde moram garotos bem pobres, de onde sai Piedra, que vai ser o contraponto romântico de Kumiko na série. O parceiro japonês de Morvan, Katsuya Terada, mostra que a aposta da Dargaud não pretende ficar apenas na lista de lançamentos. Além de ser um autor de amplo reconhecimento em seu país, pela série Saiyukiden, ele já teve oportunidade de mostrar suas qualidades no mercado dos comics. Confira, aqui, alguns trabalhos de Katsuya Terada para a Marvel, como capista de Wolverine. O preço anunciado para o álbum de 80 páginas é 12,50 euros.

Astérix em mirandês
No dia 15 de setembro, Astérix chega ao seu 110º idioma: em mirandês, a segunda língua oficial de Portugal, ou como é chamada pelos que a utilizam, a lhéngua mirandesa. Assim, o resistente gaulês soma mais um ponto em um papel em que - juntamente com seus amigos - é imbatível: na recuperação, junto ao imaginário e usos de vários idiomas que não tem produção própria de quadrinhos, como o latim, e mais corso, bretão, bretão gaélico, alsácio e occitan, dialetos franceses que foram contemplados com edições próprias de um álbum do personagem em novembro último. A iniciativa é de Amadeu Ferreira, estudioso que fundou a Associação de Língua Mirandesa, e que acalenta o projeto desde há 5 anos. Como assinala o Diário de Notícias ´Agora, as crianças das terras de Miranda também poderão dar gargalhadas com as aventuras e desventuras da turma de Astérix na sua cruzada contra os romanos e aos mesmo tempo apanharem o gosto por uma língua que já é disciplina opcional na escolas do concelho de Miranda do Douro, uma região do país que se pretende bilingue´. Aproveite e conheça  Amadeu Ferreira; em mirandês, claro. Quem sabe, o exemplo de Amadeu Ferreira sirva para que vejamos um dia edições de Astérix em lusácio, tupi-guarani, quêchua, etc. Quem já leu um exemplar de Astérix num idioma que não domina, sabe o encanto que este tipo de trabalho traz. Lembrando que a Asa também, lançou, em Portugal, este mês, uma edição de ´Astérix e o Caldeirão´ . 

A Austrália homenageia seu mestre
Arthur Barton, o artista que durante 35 anos ostentou o título de ´Rembrandt de Luna Park´, finalmente vai ter a sua primeira exposição individual, 31 anos depois de sua morte. Apesar de ter sido também quadrinhista, Barton foi o mestre maior do cartum, na Austrália tendo iniciado sua carreira em 1935. Milhões de  austrlianos e turistas já tiveram a oportunidade de visitar Coney Island, no Luna Park de Sydney, onde as obras de Barton  se destacam como representante do humor de traço num dos maiores complexos de diversão da Oceania. Barton foi artista residente deste mundo de fantasia durante anos. Mas só agora, a mostra ´Rembrandt of Luna Park: the Art of Arthur Barton´ que está aberta até 4 de dezembro, traz um resgate específico e com curadoria profisional deste legado.

O paraíso canadense dos quadrinhos
De 28 a 30 de abril de 2006, a Paradise Comics, promove mais uma Toronto Comicon, o maior evento de quadrinhos do chamado mainstream no Canadá. 8 meses antes do evento, a Paradise Comics já anunciou um time de quadrinhistas que promete ampliar o gosto dos canadenses pelo encontro direto com seus criadores prediletos (uma das grandes diferenças entre as HQs e o cinema e a música, diga-se de passagem, em seu mercado principal): estarão presentes Ethan van Sciver, Howard Chaykin, Brian Azzarello e Stan Lee. A con de Toronto acontece no National Trade Centre, um espaço para exposições de nada menos que 5,4 hectares. A convenção tem uma forte aliada, na cidade, na cena alternativa: é a Toronto Comic Jam, que acontece no  último final de semana de cada mês, reunindo quadrinhistas que trocam experiências e criam obras em conjunto, com o grande saldo para os canadenses e para qualquer internauta de que os trabalhos são disponibilizados online, gratuitamente. Uma boa combinação de eventos, que tem feito despertar vários novos valores e um interesse continuado pelos quadrinhos. Vale lembrar que foi Toronto que projetou o principal nome canadense no circuito do mainstream americano atual: Stuart Immonen.

007 em HQ
A Titan Books continua sendo a responsável por uma enorme parcela das novidades em quadrinhos na Grã-Bretanha. No dia 26, a editora lança ´The Spy Who Loved Me´, o 7º volume da compilação das aventuras de James Bond em quadrinhos. A novidade que o a nova coletânea traz é que é a primeira após a era Ian Fleming (que ainda comparece como roteirista de algumas estórias), com tiras assinadas por Jim Lawrence. As HQs, publicadas entre 1967 e 1969, foram desenhadas por Yaroslav Larry Horak. Para conhecer de perto as tiras do mais famoso detetive do cinema, clique aqui. Nos EUA, o volume deve ser lançado somente em dezembro.

  facebook


Hellboy: The Island
James Bond 007: The Spy Who Loved Me
 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil