MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
21/05/2010
REVIEW - CINEMA: FÚRIA DE TITÃS
 
 
Fúria de Titãs
 
 
 
 
 
 
 
 


Fúria de Titãs (Clash of the Titans), de 1981, foi um dos últimos filmes de aventura dos velhos tempos, numa época em que o público começava a deixar os efeitos em stop-motion para trás, se agarrando a novos clássicos da aventura como Star Wars e Indiana Jones. Quase 30 anos depois, eis que o inevitável remake é lançado.

Com direção de Louis Leterrier, o novo Fúria de Titãs reconta a mesma trama básica, alterando alguns detalhes e personagens. Perseu (Sam Worthington) é um semideus filho de Zeus (Liam Neeson), mas criado por pais humanos. Após a morte destes pelas mãos de Hades (Ralph Fiennes), Perseu se rebela contra os deuses, seguindo um movimento que se alastra pelo mundo, já que os mortais estão cada vez mais insatisfeitos com sua situação, perdendo sua fé nos deuses, substituindo-a por ódio às divindades, as quais parecem não mais se importar com o bem estar dos homens.

Zeus não gosta nada disso, até porque, em sua maioria, os deuses precisam da adoração humana para serem poderosos. Assim, Zeus decide atacar os homens para impor respeito, situação da qual Hades toma proveito, se tornando o agente do terror na investida de Zeus. Hades se alimenta do medo e, por isso mesmo, ameaça os homens lhes dando um ultimato: ou sacrificam a princesa Andrômeda (Alexa Davalos) ou sua cidade será destruída pelo monstruoso Kraken.

Perseu então se une a um grupo de guerreiros para chegarem até o único meio de derrotar o Kraken, atravessando territórios cheios de perigo o mais rápido possível, pois precisam retornar antes que o prazo dado por Hades se esgote.

Embora Fúria de Titãs não se trate de um filme sobre atuações, sendo na verdade uma grande aventura, nenhum ator faz feio, embora poucos ganhem muito destaque. Worthington brilha praticamente sozinho em boa parte do tempo, se firmando cada vez mais como a cara da ação nos cinemas. Ele só precisa parar de fazer personagens divididos em sua essência: em O Exterminador do Futuro: A Salvação ele é meio homem, meio máquina; em Avatar leva uma vida dupla sendo terráqueo e alienígena ao mesmo tempo; e agora é meio deus, meio mortal.

Cheio de ótimos efeitos especiais e criaturas das mais diversas, destacando o Kraken, a Medusa e os escorpiões gigantes, a aventura é um grande filme pipoca que resgata muito bem o clima desse tipo de produção, hoje em dia quase esquecido ou muitas vezes maculado com tentativas infelizes de diretores pouco talentosos (alguém disse Tomb Raider?). Até num elemento fantasioso não tão impressionante como os monstros, há uma atenção especial aos detalhes, como notamos na ótima movimentação do cavalo voador Pégaso.

O remake só tem dois defeitos. Um deles herdou do filme original: o próprio título, que não faz sentido, já que a luta dos mortais é contra os filhos dos deuses Titãs, que sequer participam da trama. O outro problema é algo bem mais atual: quando o filme já estava pronto, a Warner Bros. decidiu lançá-lo em 3D, seguindo a onda que se alastra como uma verdadeira praga. Com uma conversão feita às pressas, o resultado foi muito ruim, afinal a aventura não foi planejada ou filmada para este formato. Assistindo o filme em 3D, na maioria das vezes, sequer notamos o efeito tridimensional, provando que essa medida de última hora foi totalmente desnecessária.

Elenco: Sam Worthington, Ralph Fiennes, Liam Neeson, Gemma Artenton, Alexa Davalos, Danny Huston. Roteiro: Lawrence Kasdan. Direção: Louis Leterrier.

Veja também:
Galeria de imagens de Fúria de Titãs

Notícias sobre Fúria de Titãs
  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil