MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
11/08/2011
REVIEW - CINEMA: OS SMURFS
 
 
Os Smurfs
 
 
 
 
 
 
 
 


Quem espera encontrar um filme extraordinário, uma trama original e muito elaborada e efeitos especiais inovadores, certamente vai se decepcionar com Os Smurfs (The Smurfs). No entanto, para quem espera reencontrar um passado mágico, uma memória de um tempo em que todos acreditávamos que em algum lugar distante um bando de duendezinhos azuis vivia feliz em suas casinhas de cogumelo, certamente o filme é uma boa pedida.

Os primeiros minutos são diversão garantida. Vemos os Smurfs em sua vila, trabalhando, se divertindo, preparando tudo para o festival da Lua Azul. Neste momento, nem um Gargamel interpretado por um ator real quebra a magia que transporta o espectador diretamente para a década de 1980. É como assistir ao antigo desenho animado - o traço e a personalidade de cada personagem foi respeitado.

O clima nostálgico só se quebra quando, em certo momento, vemos Smurfs, Gargamel e seu gato Cruel invadindo Nova York e interagindo com pessoas reais. Gargamel, em especial, parece não se encaixar no contexto. O vilão não é uma animação e também não "cola" como um ser humano. É possível dizer que faltou ousadia na produção. Gargamel seria ainda mais interessante se fosse um construto digital como os Smurfs e não um ator se esforçando para parecer um personagem de desenho animado.

A "trama humana" do filme, na qual os Smurfs acabam ajudando um publicitário a emplacar uma campanha de sucesso e a aceitar que ele e sua esposa (que está grávida) estão preparados para criar um filho, é rasa e pouco importa para quem vai ao cinema rever os nostálgicos duendes. Muito mais relevante é poder ver os Smurfs unidos para salvar Papai Smurf, quando ele é capturado pelo vilão ou ver o Smurf Desastrado se esforçando para, pelo menos uma vez, fazer algo sem causar danos a alguém. Enfim, dificilmente alguém irá ao cinema para se preocupar com os personagens humanos, mas eles não chegam a atrapalhar nada - só são dispensáveis.

Muito válido foi também a inclusão de diálogos em que Smurfette explica que é a única Smurf do sexo feminino justamente por ser uma criação renegada de Gargamel. É uma passagem antiga e muito citada na animação oitentista. Aliás, talvez esta passagem nem seja da série de televisão e sim da HQ que deu origem à franquia. Pouca gente sabe, e menos gente ainda teve acesso, mas os Smurfs nasceram em HQs belgas, de autoria do quadrinista Peyo e não nos desenhos animados. Durante o filme, a origem das criaturinhas não apenas é referenciada, como podemos ver uma HQ dos personagens e uma citação ao seu criador.

Quanto à trilha sonora, seria hipocrisia tentar fazer qualquer apontamento a respeito de alguma música que não fosse o tema clássico dos Smurfs. Se é que o filme tem outras músicas, elas ficam totalmente em segundo plano e são ofuscadas pelo cantarolar dos pequenos duendes. Aliás, na saída de cada sessão do cinema, é impossível não ouvir pelo menos uma pessoa cantarolando a música.

Vozes originais: Jonathan Winters, George Lopez, Alan Cumming, Hank Azaria, Katy Perry, Neil Patrick Harris , Sofia Vergara, Jayma Mays. Roteiro: J. David Stern e David N. Weiss. Direção: Raja Gosnell.

Veja também:
- Galeria com mais de 30 imagens do filme
- Notícias e notas de produção sobre Os Smurfs

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil